Os destaques da vitória do Flamengo sobre o Palmeiras na Supercopa do Brasil

Antonio Mota
·3 minuto de leitura

Uma partida do tamanho do questionamento: “Qual é o melhor time do Brasil?” Em uma decisão repleta de emoção, rivalidade, polêmicas, disputa de pênaltis e muita confusão, o Flamengo superou o Palmeiras na marca da cal (6 a 5 nos pênaltis) e conquistou o bi da Supercopa do Brasil, no Mané Garrincha, na manhã deste domingo (11). E, claro, muitos atletas se destacaram – positiva e negativamente – no clássico interestadual em Brasília. Confira:

1. Diego Alves (Flamengo)

Diego Alves foi peça-chave para o Flamengo conquistar a Supercopa do Brasil. | Buda Mendes/Getty Images
Diego Alves foi peça-chave para o Flamengo conquistar a Supercopa do Brasil. | Buda Mendes/Getty Images

Um monstro. Diego Alves foi o ‘cara’ do Flamengo na decisão da Supercopa do Brasil contra o Palmeiras. Além de ter feito grandes defesas ao longo do tempo regulamentar, o goleirão ainda agarrou três cobranças na disputa de pênaltis. Uma manhã especial para o arqueiro.

2. Weverton (Palmeiras)

Weverton salvou o Palmeiras na Supercopa do Brasil. | Andressa Anholete/Getty Images
Weverton salvou o Palmeiras na Supercopa do Brasil. | Andressa Anholete/Getty Images

Assim como Diego Alves foi para o Flamengo, Weverton foi essencial para o Palmeiras não perder a Supercopa do Brasil no tempo normal. O goleiro fez duas defesas dificílimas durante os 90 minutos e ainda agarrou duas cobranças na disputa de pênaltis. Melhor goleiro do Brasil?

3. Filipe Luís (Flamengo)

Filipe Luís mostrou que tem ‘lenha para queimar’ no Flamengo. | Bruna Prado/Getty Images
Filipe Luís mostrou que tem ‘lenha para queimar’ no Flamengo. | Bruna Prado/Getty Images

Embora nem sempre seja notado, Felipe Luís é uma das principais engrenagens do Flamengo e na Supercopa do Brasil não foi diferente. O lateral participou do lance do primeiro gol do Rubro-Negro e se mostrou ativo durante praticamente todo o jogo.

4. Arrascaeta (Flamengo)

Arrascaeta mais uma vez decidiu para o Flamengo. | Wagner Meier/Getty Images
Arrascaeta mais uma vez decidiu para o Flamengo. | Wagner Meier/Getty Images

Motor do Flamengo, Arrascaeta foi um dos melhores em campo no Mané Garrincha. O camisa 10 marcou um belo gol e ditou o ritmo no ataque.

5. Danilo (Palmeiras)

Danilo vem crescendo no Palmeiras. | Colin McPhedran/MB Media/Getty Images
Danilo vem crescendo no Palmeiras. | Colin McPhedran/MB Media/Getty Images

Vai continuar no banco? Danilo foi fundamental para o Palmeiras crescer contra o Flamengo na Supercopa do Brasil. Além de ter melhorado a marcação no meio de campo, o meio-campista também ajudou na construção de jogadas. E ainda quase fez um belo gol.

6. Raphael Veiga (Palmeiras)

Raphael Veiga foi protagonista na final da Supercopa do Brasil. | Alexandre Schneider/Getty Images
Raphael Veiga foi protagonista na final da Supercopa do Brasil. | Alexandre Schneider/Getty Images

Raphael Veiga foi o goleador do Palmeiras na Supercopa do Brasil. Autor dos dois gols do Verdão – sendo o primeiro um golaço –, o meia-atacante puxou contra-ataques, participou da criação como um todo e foi muito importante para a boa construção ofensiva do Alviverde. Uma partida para ele guardar na memória.

7. Luan (Palmeiras)

Luan não foi bem contra o Flamengo. | Colin McPhedran/MB Media/Getty Images
Luan não foi bem contra o Flamengo. | Colin McPhedran/MB Media/Getty Images

Destaque negativo: Luan. O zagueiro errou no lance do primeiro gol do Flamengo, mostrou dificuldade em lances simples e sofreu nos duelos individuais contra os ataques rivais. Além disso, ele não marcou na disputa de pênaltis.

Outros que também foram bem: Isla, Willian Arão, Diego e Gabigol, do Flamengo, e Rony, Gabriel Menino e Veron, do Palmeiras.

Outros que poderiam ter ido melhor: Rodrigo Caio, Everton Ribeiro e Bruno Henrique, do lado do Flamengo, e Zé Rafael e Breno Lopes, do Palmeiras.

Outros destaques: Leandro Pedro Vuaden (negativo) e Galvão Bueno (positivo)

Os destaques “aleatórios” da decisão da Supercopa do Brasil: Leandro Vuaden, que não foi bem, não conseguiu controlar o jogo e ‘se perdeu’ em algumas marcações, e também Galvão Bueno, que voltou a narrar um jogo depois de 14 meses.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique aqui.