Os 40 anos de Ronaldinho Gaúcho. Da genialidade ao comportamento juvenil

Yahoo Esportes
Ronaldinho Gaúcho completa 40 anos, detido no Paraguai. Foto: Marcelo Alvarenga/AGIF
Ronaldinho Gaúcho completa 40 anos, detido no Paraguai. Foto: Marcelo Alvarenga/AGIF

Ronaldinho Gaúcho chegou aos 40 anos. O ex-craque mundial está fazendo aniversário neste dia 21 de março. Convivi bastante com Ronaldinho no início da sua carreira. Seu crescimento e realidade no Grêmio eram projetados desde sua entrada nas categorias de base.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Siga o Yahoo Esportes no Google News

Lembro que em 1988, os jogos preliminares do Grêmio tinham grande presença de público para ver o irmão Assis atuar. Assis era considerado um projeto de craque e ganhou uma casa da diretoria para não assinar com o Benfica, na época. Assis costumava agradecer os elogios com um comentário: “Bom mesmo é o Ronaldo. Vocês vão ver”, indicava, apontando sempre para aquele garotinho que o acompanhava nas partidas.

Leia também

Ronaldinho cresceu e todo o seu talento foi confirmado. Campeão Mundial Sub-17 em 1997, foi considerado o terceiro melhor jogador do torneio. Nos profissionais do Grêmio, começou a ser aproveitado em 1998, apesar de algumas resistências de treinadores em escalá-lo. A explosão veio em 1999. Virou titular e foi o responsável pelo título gaúcho, com grandes lances e atuações. Ninguém esquece os dribles sobre Dunga, no Grenal decisivo do Estadual. Daí para a frente, chamou a atenção do país e foi convocado para a Seleção Brasileira que disputou a Copa América, no Paraguai. Na ocasião, Ronaldinho foi chamado para substituir Edílson, cortado pelo técnico Vanderlei Luxemburgo.

Ronaldinho foi reserva até entrar num jogo contra a Venezuela e fazer um golaço no seu primeiro lance dentro de campo. Não parou mais de impressionar a todos. Foi campeão Pré-Olímpico em 2000 e disputou a Olimpíada de Sidney. Começou a fazer parte da Seleção Brasileira e foi Campeão do Mundo, em 2002, como um dos destaques do time que tinha os três “ERRES”, com Ronaldo e Rivaldo. Antes, deixou o Grêmio na Justiça do Trabalho, saindo de graça para o Paris Saint Germain e contando com a legislação a seu favor. Após o Mundial, Ronaldinho foi para o Barcelona e se tornou o melhor do planeta em 2004 e 2005, conquistando a Champions League, em 2006. Depois, foi para o Milan, até voltar ao Brasil.

Em 2011, escolheu o Flamengo, após negociar com Palmeiras e Grêmio e deixar os gremistas falando com as paredes, depois de verbalmente estar tudo acertado pelo seu irmão. Saiu de forma conturbada do clube carioca e se reencontrou no Atlético-MG, com os títulos da Libertadores e Recopa Sul-Americana, em 2013. Ainda passou pelo Fluminense, sem motivação e foco, e encerrou sua carreira no Querétaro do México.

Fiz todo este relato para vermos que Ronaldinho Gaúcho foi um dos maiores jogadores da história do futebol. Genial e completo, foi reconhecido por companheiros, técnicos, adversários e torcedores. No entanto, fora de campo, parece que não evoluiu. Suas entrevistas sempre se basearam no “estou feliz e contente” para responder à maioria das perguntas. Tanta alienação e dependência do irmão, deixaram Ronaldinho com a imagem de “não estar nem aí para nada”. E isso custou um preço por tamanha falta de preocupação.

Ronaldinho vai comemorar seu aniversário e soprar as velinhas num presídio do Paraguai, denunciado por uso de documentos falsos. Suas fotos e imagens com os demais presidiários, jogando futebol e entregando troféus, resumem bem como Ronaldinho não conseguiu “entender” a situação. Sua imagem ficou muito arranhada e todos seus problemas financeiros e particulares vieram à tona.

Resumindo, é uma pena ver um dos grandes astros da história encaminhar sua trajetória desta maneira. E sem nenhum ex-companheiro ou amigo para defendê-lo, neste momento. Parabéns Ronaldinho por tudo que você fez pelo futebol. Ainda dá tempo de se reencontrar.

Leia também