E(L!)eições-SP - Orlando Silva: 'Interlagos continuará sendo gerido pela Prefeitura'

Gabriel Santos
·4 minuto de leitura


Querendo levar sua experiência como Ministro do Esporte, Orlando Silva, candidato do PCdoB à Prefeitura de São Paulo, diz, que, se eleito, continuará com a gestão pública do Autódromo de Interlagos e incentivará gestores privados a investir no Esporte. Ex-ministro do Esporte e eleito em 2014 deputado federal, foi vice-líder da Presidente Dilma Rousseff entre os anos de 2015 e 2016. Foi presidente da Comissão de Trabalho, Administração e Serviços Públicos, em 2017, e líder da Bancada do PCdoB, em 2018.

Orlando Silva é o nono entrevistado do LANCE! no especial de eleições municipais de São Paulo. As entrevistas começaram na última sexta-feira (30) e vão até 12 de novembro. Para realizar a série, o L! enviou oito perguntas iguais para todos os concorrentes que vêm fazendo campanha a respeito dos seus projetos e desafios com os quais se depararão no esporte na capital paulista. A ordem de publicação será de acordo com o recebimento das respostas pelo L!.
Confira abaixo a entrevista com o candidato do PCdoB:

LANCE! - Por que deseja se candidatar à Prefeitura de São Paulo?
Minha candidatura faz parte de um projeto construído pelo partido, PCdoB, somados aos diversos movimentos populares e democráticos da cidade de São Paulo. É uma construção que ocorre desde o segundo semestre de 2019.

L! - Qual será a relevância do esporte em seu plano de governo? Haverá alguma preocupação que o desenvolvimento do setor nas categorias de base e de alto rendimento?

Fui ministro do Esporte, como todos sabem. Quero levar minha experiência de gestão pública e de política desse setor, que ajudei a construir, para a cidade de São Paulo. A Pasta do Esporte foi iniciada em 2013, com um orçamento equivalente à da Secretaria Municipal de Esporte da Cidade de São Paulo à época. No final da minha gestão, nós decuplicamos o valor, ainda insuficiente, mas significativamente maior.

L! - Qual será o critério para a escolha do seu secretário de esportes?
Será um secretário comprometido com o tema, de preferência que já tenha experiência política e de gestão pública. Que conheça a cidade e que possa se familiarizar rapidamente com as estruturas públicas disponíveis.

L! - Caso eleito, como lidará com os impactos da pandemia de Covid-19. Qual é o seu planejamento para assegurar que a população possa gradativamente retomar suas atividades físicas com segurança em relação aos índices do vírus?
A alternativa possível para a segurança das pessoas em relação ao Covid-19 é a descoberta da vacina capaz de criar a imunização das pessoas. A partir disso, vamos estabelecer os protocolos sanitários para a vacinação de toda a população que quiser ser vacinada. Faremos uma campanha de conscientização para que todos os paulistanos tenham acesso a vacina.

L! - Pensa em promover campanhas de incentivo para que as pessoas do "grupo de risco" façam exercícios físicos em suas residências?
Sempre! Uma das medidas necessárias para a política pública de Saúde é incentivar a população ao exercício físico. Isso será feito através dos nossos aparelhos de saúde, de esporte e lazer e da educação.

L! - A pandemia afetou sensivelmente a rotina dos grandes clubes da cidade. Acredita que a Prefeitura possa contribuir de alguma forma para que as agremiações se recuperem economicamente? Como?

Existem regras que ajudei a aprovar, como o projeto de minha autoria quando vereador de São Paulo que estabelece a Lei de Incentivo ao Esporte Municipal. O prefeito pode estimular os gestores privados, setores produtivos, comércio e serviços a entraram em campanhas de ajuda financeira para o Esporte e os esportistas paulistanos.

L! - Como pretende traçar o planejamento para a volta de público aos estádios e ginásios na cidade?
A volta dos estádios e dos ginásios está vinculada ao mesmo raciocínio da volta às aulas. Só ocorrerão com a vacinação em massa da população.

L! - Caso eleito, o autódromo de Interlagos seguirá sendo gerenciado pela Prefeitura ou haverá concessão à iniciativa privada?
Continuará gerido pela Prefeitura. Os eventos do autódromo dão lucro para a cidade e tem bom retorno para os cofres públicos em forma de consumo feitos aqui.

QUEM É ELE
Nome completo:
Orlando Silva de Jesus Júnior (PCdoB)
Número na eleição: 65
Data e local de nascimento: 27/05/1971, Salvador (BA)
Vice: Enfermeira Andrea