Organizada do São Paulo promete nariz de palhaço e pipoca para elenco contra o Botafogo

Torcida organizada do São Paulo se manifestou contra postura do clube em suas redes sociais (Foto: Divulgação/ Torcida Independente)


A maior torcida organizada do São Paulo, a Independente, se manifestou em suas redes sociais após o duelo da equipe contra o América-MG, nesta quinta-feira (6), confrontando o desempenho do elenco de Rogério Ceni e mostrando um descontentamento nítido com os jogadores. No texto publicado, a organizada afirmou que os torcedores ‘estão fazendo papel de palhaço’ e o elenco 'merecerá pipoca' no jogo do próximo domingo (9), contra o Botafogo.

ATUAÇÕES: Alisson salva no fim, Calleri marca, e dupla compensa falha de Felipe Alves no São Paulo

Veja tabela do Campeonato Brasileiro e simule os próximos jogos

Em nota, a Independente chegou até a se referir ao estádio do Morumbi como ‘Morumbi Circus’. O que aparenta ter causado o maior descontentamento foi a postura do Tricolor na derrota recente contra o Independiente Del Valle, na final da Copa Sul-Americana.

Com a eliminação na semifinal da Copa do Brasil pelo Flamengo e agora sem o título do continental, o único foco do São Paulo voltou a ser o Campeonato Brasileiro - onde já nem tem mais chance de títulos. Assim, o jejum de dez anos sem grandes conquistas - com exceção do estadual de 2021 - será mantido por um bom tempo. A única chance do Tricolor é tentar - pelo menos - uma vaga na Copa Libertadores, algo que também parece um pouco distante. Atualmente com 40 pontos, ocupa a 10ª colocação na tabela.

No protesto realizado pela torcida, o salário de todos os jogadores do elenco atual foram vazados. Além da Independente, o presidente da organizada, o Baby, também se manifestou em suas redes sociais - onde se referiu ao clube como ‘cafetões da bola’. Baby também questionou a postura dos atletas em Córdoba, quando pegaram a medalha de vice-campeão e se viraram de costas para a torcida são-paulina presente, indo em direção ao vestiário. Na ocasião, Ferraresi teria chamado seus companheiros para cumprimentar os torcedores presentes.

- Time sem hombridade! Foi humilhado em campo e pegou a medalha de vice. Viraram as costas para a Torcida e só voltaram porque os gringos chamaram. VERGONHA. Líderes da equipe que se acham ídolos e são os mentores da arrecadação de dinheiro. Não temos comando na Barra-funda! Quem dita o ritmo são os funcionários remunerados. Esse não é o São Paulo Futebol Clube da reconstrução - escreveu.

Ainda nesta semana, o LANCE! havia informado sobre um outro protesto recente da organizada. Neste, em texto divulgado pela agremiação, foi dito que os nomes dos jogadores da delegação não seriam mais cantados durante os jogos - algo que sempre aconteceu. Ainda de acordo com este comunicado, houve conflito interno por conta da premiação acertada com a diretoria pelo hipotético título, que não veio.

Conforme o LANCE! publicou, o presidente Julio Casares definiu o repasse de R$ 13,5 milhões, exatamente a metade da premiação concedida pela Conmebol ao campeão do torneio, para jogadores e comissão técnica. O São Paulo ainda deve bônus e direito de imagem ao elenco tricolor.

A Independente ainda completou nesta publicação que sabe de 'patifarias internas do elenco' e chama os jogadores de 'mercenários'.

Assim, a revolta com a situação do clube é nítida. Não só por parte da Independente ou do presidente da organizada, mas em um contexto geral ao se tratar da reação dos torcedores.

Nesta quinta-feira (6), o São Paulo enfrentou o América-MG no estádio Independência. A vitória por 2 a 1 veio somente aos 45 minutos do segundo tempo, quando Alisson marcou o segundo gol e desempatou a partida. O Coelho, por sua vez, abriu o placar ainda nos primeiros minutos do primeiro tempo.

Durante a coletiva de imprensa pós-jogo, Rogério Ceni afirmou que compreende a revolta dos torcedores por conta do baque na derrota da Copa Sul-Americana.

- Eu sei que é difícil pedir apoio ao torcedor. Ele também está machucado como a gente está desanimado. Mas precisamos vencer o Botafogo. Dentro do que sobrou, é um adversário direto. Nós temos que reunir força para tentar vencer esse jogo, pela partida a menos que nós temos - disse o treinador.

Ceni ainda destacou que vê como essencial o apoio do torcedor, mesmo em uma fase complicada que o time enfrenta. Para ele, o Tricolor se recompôs ao conseguir uma vitória fora de casa, algo que dificilmente acontece. Nesta temporada, no Brasileiro, dos 15 jogos como visitante, o Tricolor só venceu três.

- Precisamos de vocês, foi o que eu disse para eles (no intervalo, quando torcida xingava o elenco). O torcedor tem a mesma expectativa que a gente, mas nós somos profissionais. Você acha que a gente vem como para cá? Conversando com todo mundo, sai de casa, vai passear, jantar? Não. É uma decepção deles, reapresentação eram todos olhando sem deslumbrar um futuro. Até admiro esse time se recompor e conseguir uma vitória fora de casa, coisa que não conseguiu muito na temporada. Me surpreendi com o resultado. Dói para todo mundo, eu entendo torcedor, vaiar, ofender, xingar. Nós queríamos entregar o título ao torcedor, eu queria no meu currículo. É que vocês não têm os bastidores do que foi feito. E foi feito tudo. Ela atenua um pouco a decepção de não conseguir o título no sábado - completou.

Ainda depois do jogo com o América-MG, em entrevista ao Sport TV, Luciano chegou a ‘culpar’ a diretoria pelos problemas recentes que o elenco enfrentou - que foram citados, inclusive, nas notas da Independente.

– Uma semana ruim para gente. Tínhamos grandes expectativas. Chegar à final, com a camisa do São Paulo, inegável ser favorito. Depois perde, a tendência é todo mundo ficar para baixo, o clima ficar ruim. Mas hoje tivemos a oportunidade. Fizemos nosso dever fora de casa e conquistamos os três pontos. Claro que a gente ainda está muito chateado pelo que aconteceu, mas futebol é isso - disse o camisa 11.

– Foi muito importante a gente ter vencido. Torcedor tem o direito de cobrar, até porque eles foram no estádio, apoiaram, outras coisas que eles falam, eu acho que eles têm que saber a situação toda, total, espero que alguém venha falar para eles mais de cima, porque a gente vê muitas coisas na internet e não é o que a gente faz porque a gente quer que o São Paulo sempre vença - completou.

Pouco tempo depois da sua fala, Carlos Belmonte, diretor-executivo de futebol do São Paulo, apareceu para tentar esclarecer as falas de Luciano. De acordo com suas palavras, surgiram polêmicas referentes ao destino da premiação que a equipe recebeu. Belmonte ainda destacou que não foi tudo pago porque o clube enfrenta uma situação complicada.

– Na verdade, quando a gente tem uma derrota como essa que tivemos, que dói em todo mundo, acaba sendo natural que a torcida fique infeliz. Aí surgem ataques absurdos, como dizer os jogadores estavam discutindo bicho antes da partida contra o Independiente del Valle. Primeiro que isso estava decidido há quase dois meses. E para deixar mais claro ainda, o nível do caráter que tem esse elenco aqui, nós não pagamos nem o bicho da vitória que nos levou à final, contra o Atlético-GO. Não foi pago porque a gente passa por um momento difícil. Mas vai ser pago - explicou Belmonte.

– Então assim, a gente perdeu porque o Del Valle jogou mais do que a gente. Com tudo o que esses jogadores já fizeram, com a entrega deles, é um absurdo. Estamos junto com eles, sabemos o quanto eles se dedicam. Temos total confiança no técnico, no elenco. A gente confia no caráter deles. Acho que é isso que o Luciano quis dizer, a gente está com eles. Mas não podemos esquecer que até agora disputamos fizemos duas finais e uma semifinal – completou o dirigente.

Neste domingo (9), o São Paulo joga no Morumbi contra o Botafogo, às 16h. É uma das chances da equipe tentar restabelecer um acordo de paz com a revolta dos torcedores. Na próxima semana, no dia 16, encontra o Palmeiras - líder da competição - no Allianz Parque.

Veja a postagem realizada pela torcida Independente: