Organizada do Cruzeiro admite repasse de testes de Covid-19 fora do padrão para associados

·2 minuto de leitura


Além das aglomerações, uso incorreto, ou não uso de máscaras e quebra de protocolos de segurança sanitárias para prevenir a Covid-19, outro problema com torcedores que foram ao jogo Cruzeiro e Confiança-SE, pela Série B, na sexta-feira, 20 de agosto: A Máfia Azul, torcida organizadas do Cruzeiro, revelou que usou testes irregulares de Covid-19 para que seus associados pudessem apresentar o exame na entrada do Mineirão e cumprir a exigência para acesso ao estádio.

A torcida fez uma postagem em sua página no Instagram e se posicionou sobre o fato. Na sede da Máfia Azul, os torcedores fizeram os testes. A sede da organizada, que foi usada para que os exames fossem feitos, foi interditada pela Prefeitura de Belo Horizonte por “não ter licenciamento da Vigilância Sanitária para tal atividade e por estar aplicando teste indevido para o protocolo requerido”.

Na nota oficial, a Máfia Azul admite que os testes disponibilizados não eram os adequados e afirma que houve um erro de comunicação com o laboratório fornecedor.

Fatos como esse e o mau comportamento dos torcedores nos jogos do Cruzeiro contra o Confiança e do Atlético-MG , fizeram a Prefeitura de BH vetar novamente a presença de torcedores nas arenas esportivas da capital mineira.

Confira, na íntegra, a nota divulgada pela Máfia Azul:

NOTA OFICIAL

A torcida Máfia Azul vem por meio desta se posicionar a respeito dos exames de COVID-19 realizados em sua sede.

A torcida Máfia Azul assume sua responsabilidade sobre os exames realizados em sua sede nos dias 19 e 20.

Acontece que houve uma falha de comunicação entre a torcida e o laboratório a respeito dos testes, de qual era exigido pela prefeitura de Belo Horizonte. A intenção era simplesmente ajudar seus integrantes e torcedores simpatizantes a retornarem ao estádio pagando um preço mais acessível tendo em vista os valores praticados para esta partida.

Pontuamos que nesses testes a torcida não obteve nem 1 centavo de lucro, apenas em parceria cedemos o espaço para que fosse feito toda bateria de exames.

No final da tarde de ontem logo que fomos notificados oficialmente que o teste realmente não seria válido pela prefeitura, prontamente colocamos a disposição outro laboratório para que o torcedor pudesse fazer outro exame sem custo adicional, sendo assim até às 20:00 aproximadamente 100 pessoas estiveram na Rua dos Otoni 82, Santa Efigênia, no laboratório São Paulo, para realização da troca de seus exames.

Desde já a torcida se coloca à disposição do torcedor para esclarecer qualquer dúvida. E aos que não conseguiram entrar em contato com a torcida, podem estar comparecendo em sua sede na Rua Timbiras 2878, Barro Preto. Que a partir desta manhã e no decorrer da semana está de prontidão para de alguma forma resolver qualquer eventual problema causado.

ATT. DIRETORIA MÁFIA AZUL

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.
Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos