Orgão da Receita Federal julga processo contra Santos

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais) vai analisar na próxima quinta-feira (12) um processo que define se o Santos Futebol Clube terá de pagar R$ 19,3 milhões à Receita Federal.

Os valores são referentes ao IRPJ (Imposto de Renda da Pessoa Jurídica) e à CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) de 2011 e 2012. Corrigidos, os valores podem chegar a R$ 35 milhões.

O Santos recorreu ao Carf após a Receita Federal decidir que o clube se enquadra como entidade comercial e, por isso, não goza de isenção. ​Em 2018, a receita decidiu que o Santos "obtém suas receitas da exploração do futebol profissional" e que "não se vislumbra nenhum caráter filantrópico".

O Carf é um órgão independente da Receita Federal que é a última instância para recursos de processos administrativos relativos a tributos.

O Santos afirma que que é uma associação civil sem fins lucrativos e "que não há impedimento para uma organização desenvolver atividades econômicas para geração de renda, desde que não partilhe os resultados decorrentes entre os associados, mas sim, os destine integralmente à consecução de seu objetivo social".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos