Opinião: Lewandowski vence o The Best, o prêmio mais justo das últimas temporadas

Cayo Pereira
·2 minuto de leitura


Em um ano atípico, com todos as adversidades possíveis, a Fifa entregou nesta quinta-feira o 'The Best Fifa Awards'. Com a 'saída' da Bola de Ouro da revista francesa 'France Football', o prêmio da entidade máxima do futebol se tornou ainda mais importante. Por fim, ele acabou nas mãos, ou nos pés, do melhor jogador da temporada 2019/2020 de fato.

Robert Lewandowski foi o grande nome do futebol europeu na temporada. Mesmo com a forte disputa com Lionel Messi e Cristiano Ronaldo, que mesmo em uma temporada abaixo do esperado, tanto na questão coletiva de títulos, quanto nos números individuais, postularam o prêmio The Best ao lado do polonês.

+ Lewandowski levou! Relembre os últimos vencedores do The Best

No entanto, os títulos, as atuações e os números de Lewandowski o colocaram como favorito para o título de melhor jogador do mundo, e o fato foi consumado. Com justiça. diga-se de passagem.

Numeros Robert Lewandowski
Numeros Robert Lewandowski

O Raio-X da temporada de Lewandowski (Arte: Lance!)

O polonês fez nada menos do que 55 gols em 47 partidas, sendo 36 com o pé direito, 5 com o pé esquerdo e 14 de cabeça. Conquistou a Bundesliga, a Copa da Alemanha, a Liga dos Campeões, a Supercopa da Alemanha e a Supercopa da Europa.

O 'título' de Lewandowski em 2020 talvez seja um dos mais justos das últimas temporadas, muito mais justo do que o prêmio conquistado por Luka Modric, em 2018. Naquela ocasião, o vice-campeão do mundo com a Croácia venceu Mohamed Salah e Cristiano Ronaldo, em um prêmio que é contestado até os dias de hoje se realmente foi merecido.

+ Com Neymar em 9º, veja como ficou o ranking final do The Best

Lewandowski não. Lewa se torna o primeiro a vencer Messi e Cristiano Ronaldo em um prêmio individual da Fifa/France Football desde Kaká, em 2007, quando os dois ainda não haviam criado a predominância que durou até 2018.

Talvez Lewandowski seja um divisor de águas para as próximas temporadas, talvez Messi e Cristiano Ronaldo venham para uma temporada de 'vingança' em busca de retomar seus postos tão tradicionais, ou talvez a nova geração venha com força e coloque mais um nome diferente na história do esporte. Aguardemos os próximos capítulos.