OPINIÃO: Fernando Lazaro é um bom nome para o Corinthians, mas não para esse momento

Fernando Lázaro foi auxiliar técnico de Sylvinho no Corinthians e no Lyon-FRA (Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)


Poucas pessoas no Brasil conhecem tanto de futebol quanto Fernando Lázaro. E um número ainda menor tem tanto conhecimento sobre o Corinthians. Dito isto, ainda não consigo ver a efetivação do profissional como técnico corintiano com algo positivo neste momento.

+ Corinthians anuncia novo técnico, pai de Endrick revela propostas de gigante europeu… o Fim de Semana do Mercado!

No futebol, é difícil apontar a hora certa para ser feito algo, enquanto a situação errada parece estar sempre piscando em um outdoor. E a atual circunstância se mostra longe da ideal para que Fernando fosse lançado como treinador efetivo. Nem para o clube, muito menos para ele.

É claro que ninguém é dono da razão, mas Lázaro teria a oportunidade de compor a equipe técnica da Seleção Brasileira na Copa do Mundo em uma geração que tem plenas condições de chegar ao ápice do futebol, trazendo o hexa. Ele estando lá, valorizaria ainda mais as credenciais que possui.

Tudo bem, é complicado dizer não ao Corinthians, algo que poderia até comprometê-lo dentro do clube, mas será que Fernando Lázaro é a opção mais inteligente que o Time do Povo teria neste momento? Veja bem, em 2022, Sylvinho iniciou o ano dirigindo o clube mesmo com fortes críticas vindas principalmente das arquibancadas. Resultado? Foi demitido após o terceiro jogo do Campeonato Paulista, o Timão demorou quase um mês para encontrar o sucessor, que viria a ser o português Vítor Pereira, e teve que trocar o pneu com o carro em movimento. Até o próprio VP considera que ter pego o Corinthians com a temporada em andamento, ainda que no início, foi prejudicial para o trabalho que ele exerceu no clube.

+ Confira a tabela da Copa do Mundo e simule os jogos do Brasil

Assim, mesmo com Fernando Lázaro participando de toda a pré-temporada no Timão, ele é uma aposta, e errar, o que é muito possível em situações como essas, comprometeria novamente a temporada corintiana, assim como foi neste ano. Isso seria muito ruim para o Corinthians, que tem novamente a Libertadores como grande objetivo da temporada, e para o próprio profissional, que se queimaria facilmente em seu primeiro trabalho na categoria mais elevada no futebol.

Fernando Lázaro é muito bom no que faz. Foi visionário ao implantar a análise de desempenho no Timão no início deste século, foi bem nas vezes em que esteve à frente do clube de forma interina, mas pode ter colocado muita coisa a perder na sua carreira com essa decisão. Não é todos os dias que as equipes acertam o dedo como foi o próprio Corinthians em 2017 com Fabio Carille. E dali para frente, outras apostas foram feitas e todas sem o mesmo sucesso no clube alvinegro, como Osmar Loss e até o já citado Sylvinho.

Espero estar errado na análise, pois o futebol brasileiro necessita de profissionais qualificados como Lázaro, mas acho que o momento para que ele se alçasse ao cargo de treinador profissional não era agora. E ainda que tenha dito que é difícil encontrar a melhor ocasião para qualquer coisa no futebol, sigo crendo que a situação atual está longe para ser a ideal para arriscar.