ONU Mulheres usa salário de Messi para expor diferença entre homens e mulheres

A ONU Mulheres, entidade das Nações Unidas que luta por igualdade entre os gêneros, usou Lionel Messi em sua nova campanha pedindo igualdade de salário entre homens e mulheres.

Em sua página no Facebook a organização disse que os 84 milhões de dólares (R$ 321 milhões) que o argentino ganha por ano em salários, bônus e patrocínios é quase o dobro do que ganham todas as 1.693 mulheres das sete maiores ligas do mundo: 42,6 milhões (R$ 163 milhões).

Leia também:

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"Durante a Copa do Mundo Feminina de 2019, junte-se à ONU Mulheres e exiga pagamentos iguais no esporte."

A diferença nos ganhos de homens e mulheres tem sido um tema importante durante o torneio na França. As 28 jogadoras da Seleção dos EUA processaram a federação local, a US Soccer para exigir pagamento igual ao dos homens.

O processo foi feito em Março e é liderado por estrelas como Alex Morgan, Megan Rapinoe, Carli Lloyd e Becky Sauerbrunn.

Elas buscam parar com "práticas discrimatórias" do órgão responsável pelo futebol no país. A US Soccer rejeita as acusações e concordou em uma reunião com as jogadoras após a conclusão da Copa do Mundo.

Os EUA estão nas quartas de final da competição e enfrentam a França em Paris no dia 28 de Julho.

Siga o Yahoo Esportes: Twitter | Instagram | Facebook | Spotify | iTunes |

Leia também