ONGs de direitos humanos relatam morte de homem no Irã após celebrar eliminação do país na Copa

Irã perdeu para os Estados Unidos e foi eliminado da Copa do Mundo 2022 (Foto: GLYN KIRK / AFP)


O Irã foi eliminado da Copa do Mundo de 2022 após perder para os Estados Unidos na terça-feira. Um dia após a partida, grupos de direitos humanos alegaram que um torcedor foi assassinado por comemorar a derrota do país. A eliminação da seleção iraniana gerou diferentes manifestações no país.

+ Sem brilho de Messi, Argentina vence Polônia e encara a Austrália nas oitavas de final da Copa do Mundo

Segundo a informação do Centro para os Direitos Humanos no Irã, Mehran Samak, de 27 anos, foi assassinado após comemorar a derrota da seleção iraniana, em Bandar Anzali, cidade ao noroeste de Teerã, capital do país. Além disso, a instituição afirmou que a morte ocorreu pelas forças de segurança do estado.

Na internet, foi possível ver diversas manifestações da população celebrando a eliminação do país no torneio. A ação da torcida ocorreu inclusive na cidade natal da iraniana, Mahsa Amini, recentemente assassinada pelo governo e que gerou protestos em todo o país.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O Irã vive uma grande onda de protestos contra o governo do país após a morte da jovem. Ela foi acusada de violar o código de vestimenta do país. No território, as mulheres são obrigadas a utilizar o véu em público.

+ Casagrande e RMP criticam escolha de Tite na Seleção contra Camarões

Com a eliminação da seleção iraniana, a Inglaterra e os Estados Unidos foram as equipes que avançaram para as oitavas de final da Copa do Mundo no grupo B. As seleções enfrentam respectivamente Senegal e Holanda na próxima fase.