Onde assistir? Entenda por que a Copa Sul-Americana seguirá fora da TV até 2022

LANCE!
·1 minuto de leitura
Players of Argentina's Defensa y Justicia celebrate on the podium with the trophy after winning the Copa Sudamericana final football match by defeating Argentina's Lanus at Mario Alberto Kempes Stadium in Cordoba, Argentina on January 23, 2021. (Photo by Marcelo Endelli / POOL / AFP) (Photo by MARCELO ENDELLI/POOL/AFP via Getty Images)

A Copa Sul-Americana não está sendo mais transmitida nos canais por assinatura ou na TV aberta brasileira. Para acompanhar a segunda competição mais importante do continente, os torcedores devem pagar uma mensalidade exclusiva à Conmebol TV. Adquirido pelas operadoras por assinatura Claro e Sky, as empresas ainda não planejam licenciarem alguma partida com um grupo de mídia ou para outros parceiros.

>> Ouça o 'Segunda Bola', o podcast do Yahoo com Alexandre Praetzel e Jorge Nicola

No contrato feito ano passado, foi vetado a exibição da competição por outras redes além via assinatura normal da TV paga. Sem acordo firmado, as partidas seguirão impedidas de serem transmitidas em canais fora do serviço. Ou seja, sem Globo, SBT, Record e Band no páreo, a competição fica restrita ao universo streaming e do Pay-Per-View. 

Leia também:

De acordo com dados do portal UOL, as duas principais operadoras no Brasil fizeram um novo contrato da Sul-Americana após o rompimento com o DAZN, plataforma de streaming esportiva que desistiu dos direitos em 2020. Antes, o contrato envolvia cerca de US$ 35 milhões (aproximadamente R$ 190,5 milhões) para ter o segundo torneio de clubes mais importante do continente.

A única solução seria a Conmebol acertar algum acordo com as TV brasileiras (o que não é cogitado, segundo o site). Entre abril e maior, Grêmio, Ceará, Bahia, Athletico-PR, Atlético-GO, Bragantino e Corinthians disputarão partidas pela fase de grupos. Agora, caso alguma emissora brasileira tenha o interesse em exibir os duelos, precisará aguardar para comprar os direitos até 2022, quando a Conmebol fará renegoicações.