Oliveira ‘esquece’ jejum no clássico e se coloca à disposição de Dorival

Após a vitória por 2 a 0 sobre o The Strongest, na última quinta, na Vila Belmiro, pela Libertadores, o Santos já ‘virou a chavinha’ e agora mira suas atenções para o clássico contra o Palmeiras, neste domingo, às 18h30 (de Brasília), na Vila Belmiro, pela nona rodada do Campeonato Paulista. Capitão e um dos principais líderes do alvinegro, Ricardo Oliveira se diz pronto para pegar o Verdão, mesmo depois do desgastante duelo diante dos bolivianos.

“Libertadores é diferente. Tem que correr e se doar muito, adversário duro, e todos se entregaram. Mas fisicamente para domingo, acho que não é tão preocupante. A partir de hoje começam os trabalhos de recuperação. Procurar descansar, se alimentar direitinho, dormir bastante. Para domingo não haverá problema”, explicou o centroavante, em entrevista coletiva nesta sexta-feira, no CT Rei Pelé.

O camisa 9, inclusive, acabou com a seca de gols na temporada após marcar contra o The Strongest. Porém, ele vive um outro incômodo jejum. Decisivo frente ao Verdão em 2015, anotando quatro tentos, sendo dois nas finais do Paulistão e da Copa do Brasil, Ricardo Oliveira passou em branco diante do rival no último ano.

“Não me preocupo muito com números. Estava há três jogos sem fazer gols, mas criando oportunidades, abrindo espaço, dando passes. Nunca me preocupou. No momento negativo aparecem um monte de números e nos positivos pouco se fala do que se produz. A responsabilidade é peso da camisa que exige o meu melhor, é o que eu sei fazer, é o que esperam de mim”, concluiu o artilheiro santista.