De olho no UFC Brasília, Jennifer Maia planeja encarar Joanne Calderwood ou Jessica Eye

Em novembro de 2019, Jennifer Maia enfrentou Katlyn Chookagian e planejava manter sua boa fase, com duas vitórias seguidas, para se aproximar de uma chance pelo cinturão peso-mosca (57 kg) do Ultimate. No entanto, a brasileira acabou derrotada, por decisão unânime e saiu bem abalada do octógono. Meses depois dessa disputa, com a cabeça mais tranquila, a brasileira voltou a recordar problemas vividos antes desta sua apresentação, com o excesso do limite da categoria, em pesagem oficial do show, e já mira suas próximas adversárias.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag.Fight, a atleta lamentou sua atuação no UFC 244 e “culpou” novamente a questão de não ter conseguido cumprir com suas obrigações com o peso, que, segundo ela, a abalou para o dia do evento. Porém, já mais consciente, a paranaense acredita que no seu próximo compromisso não terá problemas com a balança e revelou que mira estar presente no UFC Brasília, dia 14 de março. Com a esperança de ser escalada para essa edição, a Maia já listou quem gostaria de enfrentar.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“A frustração foi mais pela minha atuação. Eu sabia que tinha que ter uma vitória bem nítida e não deixar nas mãos dos juízes. Infelizmente não consegui achar minha distância e me impor mais na luta, então fiquei frustrada com isso. Como tive problemas com meu peso nas duas últimas lutas acho que preciso fazer uma luta batendo o peso corretamente. Isso me abalou muito. Se não fosse isso, acho eu já estaria preparada sim (para encarar as tops da divisão). Eu adoraria lutar no UFC Brasília, contra a Joanne Calderwood ou Jessica Eye. Seria uma ótima data”, afirmou a brasileira.

Pela segunda vez, em quatro lutas pelo Ultimate, Jennifer falhou na pesagem oficial. Por isso, a peso-mosca sabe que não pode mais vacilar nesta questão, pois o UFC já pediu uma explicação para essa questão e espera não tolerar isso novamente. A atleta da ‘Chute Boxe’ adiantou que fez exames específicos para saber o que está acontecendo e não descarta um novo processo para ir cortando o peso antes da luta.

“Sempre fui muito profissional com isso e só minha equipe sabe o quanto fiquei frustrada por isso mas talvez por fazer isso a algum tempo já, meu organismo está respondendo de forma diferente onde terei que mudar as estratégias de baixar o peso em reta final de preparação. Ainda não é certeza, porque tenho que levar os resultados dos meus exames ao médico, mas pode ser que eu tenha o homônimo ADH que faz com que meu corpo não desidrate até onde preciso para bater o peso, aí o que é normal para todos desidratarem, para mim trava. O UFC pediu uma e explicação e alguma mudança, mudamos a equipe que trabalha com minha preparação e nutrição e já estamos trabalhando para que não aconteça mais”, explicou.

Ativa no MMA profissional desde 2009, Jennifer Maia acumula 17 vitórias, seis derrotas e um empate em seu cartel. Dentre esses resultados positivos,três vieram através de nocaute, cinco por finalização e nove na decisão dos juízes. Pelo UFC, a paranaense tem dois triunfos e dois reveses.

Leia também