Olheiras: por que marcas naturais do rosto são alvo de comentários?

Natália Eiras
·3 minuto de leitura
Young woman applying concealer on her  low eyelids on yellow background
Por que marcas naturais do rosto são alvo de comentários? Foto: Getty Images

Por Natália Eiras (@naeiras)

A artista plástica e criadora de conteúdo Helen Malfeitona fez um vídeo de humor comparando a raíz de uma árvore com vibradores. Era a ecosexshop. Porém, o que chamou a atenção de muita gente na esquete não foi o texto ou as piadas sexuais, mas as olheiras de Helen. “Metade dos comentários eram sobre a minha aparência. Falaram que o Dia das Bruxas havia chegado mais cedo, que eu tinha saído das trevas e até piadas de mau gosto relacionadas à violência doméstica, dizendo que eu havia levado uns tapas do marido”, comenta em entrevista ao Yahoo.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Malfeitona pode ter recebido mais mensagens desse tipo por conta de sua exposição nas redes sociais, mas esse tipo de comentário não é algo incomum. Por ter olheiras escuras, a artista ouvia desde criança que deveria ter algum problema de saúde. “Diziam que eu não dormia direito, que podia ter algum problema de oxigenação”, diz.

Já a designer Patricia Jenny já ouviu, no trabalho, que estava com “cara de cansada” por ter optado em não corrigir as olheiras. “Isso torna a gente escrava do corretivo”, fala a jovem, que pensa, no futuro, talvez fazer algum tipo de procedimento para evitar o aparecimento de bolsas na região. “Mas espero lidar melhor com essa característica minha até lá.”

No caso da jornalista Natália Alves, 29, o toque veio de uma pessoa mais próxima, uma ex-amiga. “Ela falou para eu usar um produto super caro para melhorá-las e eu, que nunca encanei com elas, comecei a ficar mais noiada”, conta. “Nunca fui de corrigi-las, porque sempre as achei normal.”

É que, para algumas pessoas, deixar olheiras aparentes é um sinal de desleixo. “Agora, conversando com você, lembro de quando tive uma chefe, em um estágio, que usava maquiagem, batom, mas não escondia as olheiras. Nós sempre comentávamos que ela parecia desleixada”, continua Natália. “Se eu vou em um casamento e me maquio, mas não passo corretivo, me perguntam porque não me cuidei mais. É como se eu não estivesse respeitando aquela ocasião”, comenta Malfeitona.

A artista plástica acredita que essa pressão para a mulher aparecer impecável, com as olheiras corrigidas, tem a ver com o fato da maquiagem ter se tornado uma espécie de “farda” feminina. “Aprendemos que temos que nos maquiar para estarmos apresentáveis”, fala. Natália Alves admite que, sem maquiagem, ela se sente, inclusive, menos capaz. “Fico improdutiva, como se não fossem me levar a sério.”

Isso também tem a ver com o fato de que, se você tem olheiras, é porque não está dando conta de tudo na sua vida. Está cansada demais. “E eu quero parecer a mulher maravilha, que pode trabalhar 10 horas, fazer uma pós-graduação de quatro horas à noite, fazer inglês e ainda estar sem sinal de cansaço”, diz a jornalista.

Malfeitona acha que a pressão para aparecer sem olheiras piorou um pouco mais de um ano para cá. “Não tenho certeza, mas tenho sido mais cobrada desde que os filtros nos stories se popularizaram. Eles corrigem tudo, então se tornou mais incomum vermos pessoas com imperfeições.”

“A parte engraçada é que todo mundo tem olheiras”, continua a artista plástica. Homens, mulheres, de todas as cores, ficam com marcas embaixo dos olhos dependendo da quantidade de sono, do que come e genética. “Mas não estamos acostumados a vê-las. Porque estamos sempre cobrindo-as e, quando elas aparecem, as pessoas se assustam”. E o jeito é tentar lidar com a pressão estética de ter marcas embaixo dos olhos. “Vou até levar esse nosso papo para a terapia”, brinca Natália.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube