De olha na Rússia: Tite e Edu Gaspar se reúnem para debater sobre a Copa

Depois de garantir a classificação para a Copa do Mundo da Rússia, a Seleção Brasileira já começa a desenhar a logística que será usada no Mundial em 2018. Nesta segunda-feira(17), o técnico Tite vai se reunir com o coordenador Edu Gaspar, que esteve fazendo um tour russo na última semana, para discutir algumas possibilidades.

 

Em entrevista ao Jornal Extra, Edu Gaspar falou sobre o tour de nove dias no país da próxima Copa do Mundo e apontou as cidades que podem ser a casa do Brasil na competição. São elas: São Petersburgo, Sochi, Kazan, Samara e Krasnodar.

 

"A gente vai precisar de um bom local de treino, independentemente da cidade. Nossa prioridade é atender aos anseios técnicos. Às vezes, uma cidade não é tão glamourosa, mas tem um baita centro de treinamento. Nessa visita à Rússia, em alguns momentos mudei o “schedule” (cronograma). Não quis ver estádios. Priorizei conhecer as cidades porque campo de futebol eu vi durante minha vida inteira".

 


Renato Augusto Brasil Paraguai Eliminatorias 2018 28032017

(Foto: Pedro Martins / MoWa Press / Divulgação)

 

Apesar disso, Edu afirmou que quase nenhum centro de treinamento chegou ao padrão FIFA, mas que são passíveis de aperfeiçoamentos.

 

"Quase nenhum campo de treinamento chegou ao padrão Fifa. Alguns CTs ainda estão em construção. Fui a oito ou nove cidades, e nenhum “base camp” (conjunto de hotel e campo de treino) vai atender a 100% da demanda da seleção. Vamos supor que você fique em um hotel muito bom, com conforto, mas sem estrutura pós-treino. Por isso, ainda voltarei à Rússia. E não quero esperar muito, pois há a possibilidade de precisarmos mexer na infraestrutura. Mas seria injusto falar de coisas ruins. Nada me assustou. Eles vão entregar o que estão prometendo".

 

Edu Gaspar também descartou uma constante preocupação dos torcedores brasileiros, quando se fala na Rússia a primeira coisa que vem em mente é o frio.

 

" A temperatura vai ser boa, verão. Vai oscilar entre 24 e 28 graus. Ninguém vai sentir frio".

 

Apesar de concentrado na estrutura que a Seleção utilizará em 2018, Edu Gaspar não esquece de ficar de olho em outras seleções de ponta, possíveis adversários do Brasil no Mundial.

 

"Teremos um amistoso contra a Alemanha, em março (de 2018), e ainda trabalhamos para conseguir mais outro. E queremos mais dois em novembro - lembra, certo de que o tempo está passando com a velocidade de uma bola chutada a gol".