Oito minutos no Paraguai credencia Gabriel Pereira a ter mais chances no Corinthians

Fábio Lázaro
·3 minuto de leitura


Foram oito minutos em campo, e, ao lado de Vitinho, o meia-atacante Gabriel Pereira deu um gás novo ao Corinthians no fim da estreia do clube na Copa Sul-Americana, nesta quinta-feira (22), quando o Timão empatou em 0 a 0 contra o River Plate (POR), no estádio Defensores del Chaco, pela primeira rodada do grupo E do torneio continental.

Caindo pelo lado esquerdo de ataque, o meia deu quatro toques na bola contra o time paraguaio, sendo duas tentativas de passe, ambas certas, e uma criando uma oportunidade de finalização para Vitinho.

Contudo, se olharmos as quatro partidas que antecederam o duelo em Assunção, onde o técnico Vagner Mancini rodou o elenco fazendo testes, justamente visando a estreia do Corinthians na Sul-Americana, GP, como é chamado internamente, não foi titular em uma sequer. O camisa 38 entrou no decorrer de três, Ferroviária, São Bento e Ituano, mas totalizou apenas 43 minutos, menos de um tempo inteiro.

Promovido ao elenco principal corintiano no ano passado, após a pausa do futebol brasileiro por quatro meses, por conta da pandemia do novo coronavírus, ainda quando o clube era dirigido por Tiago Nunes, Pereira estreou como profissional ainda com o ex-treinador do Timão, no dia 12 de agosto de 2020, entrando no segundo e atuando durante 25 minutos da derrota, de virada, do Corinthians por 3 a 2 contra o Atlético-MG, no estádio do Mineirão, pela segunda rodada da última edição do Campeonato Brasileiro. Porém, esse foi o único jogo em que ele entrou em campo sob o comando de Tiago.

Gabriel Pereira voltou a ganhar minutagem já com Vagner Mancini, no dia 25 de novembro, pela 23ª rodada do Brasileirão, quando o time do Parque São Jorge bateu o Coritiba, fora de casa, por 1 a 0. Ainda na temporada 2020, o meia-atacante atuou mais oito vezes, todas elas entrando no decorrer das partidas, assim como em 2021, onde o jogador esteve em campo sete, mas sempre iniciando como reserva.

No total, Gabriel Pereira tem 17 jogos na carreira, até aqui, mas estevem em campo durante 218 minutos, o que resulta em duas partidas completas mais 38 minutos. E nesse pouco tempo, a participação ofensiva da prata da casa corintiana é louvável. Foram 93 passes certos, índice de acerto de 71,6%, três desses decisivos e um diretamente para gol. A cria corintiana também manda bem quando assunto é ir para cima dos adversários, são 17 dribles, sendo 12 certos.

No aspecto finalizações GP é mais discreto, são seis, três em direção ao gol e três para fora, um aproveitamento de 50%, sem gol marcados – também tiveram cinco chutes bloqueados, mas esses não entram na estatística.

Enquanto não tem chances como titular, Vagner Mancini segue, geralmente, rodando Rodrigo Varanda, Otero, Gustavo Mosquito e Léo Natel pelo setor, além do artilheiro corintiano na temporada, até aqui, Mateus Vital, que já iniciou o seu período de transição ao gramado, após passar por uma artroscopia no joelho há um mês.

>> Confira a tabela do Paulistão e simule as próximas partidas