Odair valoriza vitória do Fluminense, mesmo com desfalques: 'Focamos na solução e não em nos lamentar'

Luiza Sá
·4 minuto de leitura


Fora de todas as competições mata-mata, o Fluminense tem tido mais tempo para treinar. No entanto, os problemas não param de aparecer. Só nesta semana, o Tricolor acabou perdendo os titulares Dodi, afastado, Hudson, Nino e Michel Araújo, por Covid-19, Igor Julião, com desconforto, além de Fred, que não se recuperou de entorse no tornozelo. Para Odair Hellmann, porém, o importante é pensar nas soluções e não nas dificuldades. Em entrevista coletiva após a vitória por 2 a 1 contra o Internacional, no Beira-Rio, o treinador avaliou todas as alterações.

- Trabalhamos a semana toda com uma situação tática e perdemos dois movimentos. Perdi jogadores, o movimento nem tanto, mas entram jogadores de características diferentes, que demoram um tempo para se encontrar. Quando se encontraram, nós construímos inicialmente e criamos possibilidades de definição. Estou orgulhoso do grupo e do trabalho. Não focamos nos problemas, mas nas soluções. Quando perde jogadores fica sem opções, mas outros têm entrado e dado uma resposta positiva, como o André, que entrou muito bem. Parabéns ao grupo pela postura que tem tido em todas essas situações. Focamos na solução e não em nos lamentar - analisou.

VEJA A TABELA DO CAMPEONATO BRASILEIRO

Uma das peças que Odair encontrou foi Marcos Paulo. O jovem não era titular desde o dia 13 de setembro, contra o Corinthians, e acabou dando a assistência para Caio Paulista marcar o gol da vitória. Como centroavante, o atacante não vinha bem, mas melhorou após ser recuado com a saída de Nenê.

- O Marcos Paulo tem essa característica de fazer os movimentos entre as linhas e o penúltimo passe. Claro que não será como o Fred por característica ou o Felippe (Cardoso). Mas não buscamos esse movimento quando ele está por dentro, claro que quero a profundidade, mas tento tirar o máximo para a disputa de primeira bola, para ser uma construção através de movimentos e não de imposição na disputa. Ele não vai disputar a bola como outros atletas. Ele foi bem, acho que demorou um pouquinho só, no início talvez, nem por ele, mas por a equipe não encontrar os movimentos dele. Quando encontrou conseguimos colocar ele e Nenê no jogo - comentou Odair.

Foi uma partida pouco inspirada do Fluminense, que finalizou no gol apenas nas duas oportunidades em que marcou. Primeiro, Lucca conseguiu um gol olímpico, que Odair afirmou ser uma situação treinada. Depois, Caio Paulista entrou para garantir a virada. O Flu vinha de duas derrotas consecutivas em jogos também com atuações abaixo da média.

- Como é natural e acontece com todos, há uma oscilação pela dificuldade dos jogos, mas acho que estamos conseguindo manter a regularidade e ficar na parte de cima. O primeiro tempo foi truncado. O Inter achou uma tabela e fez o gol. Tínhamos trabalhado essa situação e acabou entrando. É um ajuste que temos que fazer, mas foi apenas aquele lance. Tivemos a posse, mas foi de novo até a parte final e não traduzimos em situações claras de gols. Tivemos dificuldade nessa última parte do campo. Estamos trabalhando bastante para criar oportunidades, finalizações e ficar mais próximos do gol - disse.

- O Inter também não atacou, pois a posse estava conosco. No segundo tempo nós invertemos a situação da batida do Lucca e deu frutos. A equipe manteve a solidez e a posse até a parte final onde o Inter teve mais posse, mas sem trazer perigo. E nos deu a chance do segundo e até de um placar maior. Mas são ajustes que procuramos. Quando muda muito a equipe de um jogo para o outro acaba necessitando de um tempo maior para encaixar. É uma variação nossa, mas características diferentes no campo. Fomos merecedores da vitória do início ao fim. Foi muito importante para a nossa caminhada - completou.

Falando em soluções para perdas de jogadores, Odair Hellmann pode ter mais um problema para o confronto com o Red Bull Bragantino, na próxima segunda-feira. O meio-campista Yago Felipe saiu lesionado e precisou ser substituído por André. O treinador ainda não soube dizer se há lesão ou se o quadro preocupa, mas estendeu sua torcida para que o jogador retorne rápido, citando ainda os cinco casos de Covid-19 no elenco e o aumento no país como um todo.

- Vou fazer uma oração forte para todos os jogadores e funcionários que estão com Covid-19 se recuperarem, pois são muito importante para nós. Levo para todas as pessoas. Imagino quem pega essa doença, as famílias. Já morreu muita gente. Precisamos voltar a nos proteger forte. E vou fazer uma oração forte pelo Yago, para que não tenha sido nada forte. Por enquanto não sabemos - finalizou.