Odair Hellmann rebate críticas ao elenco do Santos e fala de reforços: 'Sou o último a pular do navio'

Hellmann despistou sobre reforços e defendeu elenco (Foto: Ivan Storti/Santos FC)


O técnico do Santos, Odair Hellmann, rebateu críticas ao elenco alvinegro e afastou o assunto 'contratações'. O treinador defendeu seus atletas e repetiu que a equipe está em reconstrução. A fala ocorreu após o empate sem gols entre o Peixe e o Água Santa, na Vila Belmiro, na noite desta quarta-feira (25).

- Daqui dois dias eu tenho um jogo importante, os meus melhores guerreiros são os que estão aqui dentro. São eles que vão entrar no campo sábado e defender o time do Santos, tentar fazer o seu melhor. Vou cobrar as coisas que a gente precisa cobrar, pra evoluir individualmente, coletivamente. Mas são os caras que vão entrar no campo. Eu confio no grupo. Vou dar força pros caras, vou oportunizar. Oportunidade a todos possam entrar, jogar para a gente construir uma equipe neste momento de dificuldade. Acredito nos jogadores. Serei o último a pular do navio - disse Odair, defendendo o plantel. Ele completou falando sobre reforços:


> Veja a tabela do Paulistão e simule os jogos do Santos

- Sobre os jogadores (contratações), eu não falo publicamente. Porque gera toda uma expectativa de negociação, de sobe preço, desce preço, o mercado é muito assim. Tudo que eu tenho que falar é internamente. Falo com o Falcão, falo com direção. Nós conversamos e trabalhamos juntos para tomar as melhores decisões.

Além de defender os atletas, Hellmann garantiu que acredita na evolução do trabalho e que os jogadores estão assimilando as ideias. Ele citou o empate com o Água Santa como exemplo, mas afirmou que há margem para melhora.

- Acredito no trabalho, no entrosamento melhor, na consistência de um time. A gente precisa evoluir em vários aspectos. Hoje, por exemplo, defendemos um pouco melhor. Defendemos os contra-ataques, tivemos melhores condições para puxar contra-ataques, ficamos com a bola, passamos, demos botes. Mas não conseguimos ser contundentes e transformar essa posse em gols.

VEJA ABAIXO OS OUTROS PRINCIPAIS ASSUNTOS DA COLETIVA DE ODAIR HELLMANN

Tempo curto entre os jogos

- Estamos dentro do Campeonato Paulista buscando uma equipe, buscando uma construção de equipe, uma reconstrução. Nós não conseguimos repetir em nenhum dos quatro jogos a mesma equipe. Eu até gostaria de tentar repetir a mesma equipe do primeiro jogo, mas não consegui. Então muda as peças, características. Não é um entrosamento ideal, então tem coisas a corrigir.

Excesso de ligações diretas

- A ligação direta aconteceu muito no último jogo. A gente conversou, não é uma situação treinada. Nossa ideia é tentar fazer uma construção inicial para clarear mais o campo. Hoje a gente tentou, mas a gente se aproximou demais com os homens de defesa para receber a bola, e os homens da frente ficaram muito distantes. Quando o jogador de defesa recebia a bola, tinha uma distância enorme. Pressionado, você faz a bola longa ou joga para trás.

Estratégia do Água Santa

- Eles vieram com linha de cinco, três por dentro. Eles fecharam o centro do campo, tiraram a amplitude do jogo e jogaram os caras da frente para tirar a saída. Os dois conseguiam marcar quatro na saída, porque os volantes e os laterais desciam.

Canindé ou Vila Belmiro?

Muda a logística. Eu pedi para que a gente pudesse ir sexta-feira de manhã para treinarmos no Canindé. É mais para usar o posicionamento, bola parada e para sentir o campo. Desde que eu cheguei tenho referência Vila Belmiro como referência. Sempre quando vinha aqui tinha muita dificuldade para jogar com o Santos. Mesmo se você não tem boa performance, você gera uma situação de equilíbrio jogando em casa. Eu gostaria de criar essa identidade aqui dentro da Vila. A torcida do Santos hoje vaiou no intervalo e no final, mas quando precisou apoiou, cantou.