O XI ideal combinado das cinco grandes ligas europeias na temporada 2020/21

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·6 minuto de leitura
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Aconteceu de tudo na temporada 2020/21 da Europa: quebra de jejuns, hegemonias interrompidas, disputa até o apito final e muitos jogadores brilhando forte. Muitos mesmo.

Encerrados os principais torneios nacionais no Velho Continente, nos atrevemos à missão de montar a seleção dos XI melhores das cinco principais ligas, combinando os destaques de cada um dos grandes mercados europeus: Alemanha, Espanha, França, Inglaterra e Itália.

Sim, muitos bons nomes irão ficar de fora. Contudo, todos que incluímos têm uma boa razão de estarem aqui. Confira como ficou:

1. Jan Oblak (Atlético de Madrid)

Oblak não deixou passar nem vento durante a temporada. | Soccrates Images/Getty Images
Oblak não deixou passar nem vento durante a temporada. | Soccrates Images/Getty Images

Campeão de LaLiga 2020/21, Oblak fez uma temporada praticamente irretocável. Sob comando do goleiro, o Atlético de Madrid teve a defesa menos vazada do Espanhol. Parte disso se deve aos bons zagueiros da equipe, claro, mas o arqueiro fez mais "milagres" que qualquer outro nas cinco principais ligas do Velho Continente.

2. Achraf Hakimi (Inter de Milão)

Domínio completo da faixa direita? Temos! | Soccrates Images/Getty Images
Domínio completo da faixa direita? Temos! | Soccrates Images/Getty Images

O lateral da Inter de Milão, atuando principalmente como ala, dominou completamente o lado direito do campo. Aos 22 anos, ele balançou as redes sete vezes e entregou 11 assistências na temporada. Para além da movimentação ofensiva, Hakimi não ficou devendo em nada no que diz respeito aos desarmes e dribles característicos da posição.

3. Rúben Dias (Manchester City)

Zagueiro fez uma campanha praticamente perfeita. | Matthew Ashton - AMA/Getty Images
Zagueiro fez uma campanha praticamente perfeita. | Matthew Ashton - AMA/Getty Images

Rúben Dias chegou ao Manchester City sob certa desconfiança e questionamentos infundados. Mas tudo isso ficou no passado depois de sua participação impecável na Premier League 2020/21. As atuações seguras e imprescindíveis do zagueiro renderam prêmio de melhor jogador da temporada no futebol inglês, entregue pela Associação de Jornalistas Esportivos Britânicos.

4. José Fonte (Lille)

O experiente português é um dos grandes símbolos do título francês. | Sylvain Lefevre/Getty Images
O experiente português é um dos grandes símbolos do título francês. | Sylvain Lefevre/Getty Images

Capitão nato, o zagueiro do Lille aparece como um dos maiores símbolos da conquista da Ligue 1 2020/21. O experiente português de 37 anos deu uma bela volta por cima após dispensas dolorosas no Sporting e Benfica, além de passagens em clubes menores de outros torneios nacionais. De qualquer maneira, a conquista da equipe francesa tem a marca de José Fonte - sem sombra de dúvidas, um dos melhores da temporada.

5. Robin Gosens (Atalanta)

Impossível não destacar as boas atuações de Gosens. | Marco Luzzani/Getty Images
Impossível não destacar as boas atuações de Gosens. | Marco Luzzani/Getty Images

O lateral-esquerdo da Atalanta chamou atenção de alguns dos maiores clubes da Europa, incluindo Barcelona e Manchester City. Não é para menos: o alemão foi uma das figuras centrais no plantel de Gian Piero Gasperini. Além da segurança defensiva, Gosens anotou 12 gols na atual campanha e entregou oito assistências, números espetaculares para um defensor.

6. Joshua Kimmich (Bayern de Munique)

A regularidade de Kimmich impressiona. | Alexander Hassenstein/Getty Images
A regularidade de Kimmich impressiona. | Alexander Hassenstein/Getty Images

Sinônimo de entrega no Gigante da Baviera, Kimmich não é apenas um dos melhores desta temporada, mas sim dos últimos anos. Além dos seis gols, 14 assistências e entrosamento singular com Thomas Müller, o alemão ficou marcado pela raça nas quartas de final da Champions League, mesmo quando tudo conspirava contra o Bayern de Munique. Marca e apoia com precisão e uma tranquilidade/maturidade que chega a assustar.

7. İlkay Gündogan (Manchester City)

É difícil determinar uma posição para Gundogan, afinal, ele está em todos os lugares do campo. | Chloe Knott - Danehouse/Getty Images
É difícil determinar uma posição para Gundogan, afinal, ele está em todos os lugares do campo. | Chloe Knott - Danehouse/Getty Images

O homem está em todos os lugares. Naturalmente volante, Gündogan encaixa perfeitamente no que chamamos de polivalente. Da recomposição na defesa aos metros finais, o alemão aparece como grande coração da campanha praticamente perfeita do Manchester City: foram 17 tentos (!) e cinco assistências na temporada. Será que vem mais na decisão da Champions League?

8. Bruno Fernandes (Manchester United)

Bruno Fernandes fez uma temporada surreal pelo United | Phil Noble - Pool/Getty Images
Bruno Fernandes fez uma temporada surreal pelo United | Phil Noble - Pool/Getty Images

A escolha por Bruno Fernandes no lugar de Kevin de Bruyne certamente revoltará muitos torcedores e fãs de futebol, mas os números não mentem: o belga foi excelente, mas o meia luso faz a temporada de sua vida com a camisa do Manchester United. São 28 gols e 17 assistências em 57 partidas totais, média de 0,78 participações diretas para gol/jogo, ao passo que seu rival do City somou 10 gols e 18 assistências na temporada.

9. Romelu Lukaku (Inter de Milão)

Lukaku foi o melhor jogador da Serie A Tim, com sobras | Marco Luzzani/Getty Images
Lukaku foi o melhor jogador da Serie A Tim, com sobras | Marco Luzzani/Getty Images

Cabe discussão, é claro, mas é possível que o centroavante belga tenha sido o jogador mais decisivo para o título de um clube europeu em 2020/21. Foi o nome da Inter de Milão e do futebol italiano neste ano esportivo: simplesmente não houve uma defesa da Serie A Tim que não tenha sofrido com as arrancadas, explosão, inteligência, força e poder de finalização de Lukaku. 30 gols e dez assistências para ele na temporada.

10. Kylian Mbappé (PSG)

Mbappe teve a melhor temporada de sua carreira em números | Xavier Laine/Getty Images
Mbappe teve a melhor temporada de sua carreira em números | Xavier Laine/Getty Images

O PSG amargou o vice-campeonato da Ligue 1, vendo sua dinastia nacional ser reduzida a pó pelo Lille. Mas se há um jogador que pode se orgulhar de ter feito tudo e um pouco mais para evitar isso, ele se chama Kylian Mbappé. O jovem atacante francês emplacou a melhor temporada de sua carreira em 2020/21, somando 42 gols e 11 assistências em 47 jogos. Foi o principal goleador de seu time no Francês, na Copa da França e na Champions. Deve brigar pelo prêmio Bola de Ouro.

11. Robert Lewandowski (Bayern de Munique)

Lewandowski quebrou o recorde histórico de Gerd Müller | Alexander Hassenstein/Getty Images
Lewandowski quebrou o recorde histórico de Gerd Müller | Alexander Hassenstein/Getty Images

Não poderíamos fechar esta seleção com outro jogador. Lewandowski faturou sua sexta artilharia da história da Bundesliga, e com os números mais explosivos de todos os tempos: foram 41 gols anotados na campanha do título alemão, batendo o recorde histórico de Gerd Müller que já durava meio século. Assim como em 2019/20, o polonês passou com facilidade das 50 participações diretas para gols de sua equipe, uma máquina que parece melhorar a cada novo ano.

Treinador

Pep Guardiola (Manchester City)

Guardiola conquistou a Premier League com sobras | Michael Regan/Getty Images
Guardiola conquistou a Premier League com sobras | Michael Regan/Getty Images

O Manchester City conquistou dois títulos nacionais - tendo 'nadado de braçadas' na Premier League - e está na grande decisão da Champions. Tudo isso após começar a temporada com mais tropeços do que vitórias.

Dar a volta por cima com a temporada em andamento, se reinventar e conseguir colocar o City nos "livros de história do futebol" pelos 28 jogos de invencibilidade - a equipe azul simplesmente não perdeu jogos entre novembro de 2020 e março de 2021 -, são feitos que asseguram a presença do catalão como comandante deste XI ideal. Ele, inclusive, foi eleito o melhor treinador do Campeonato Inglês.

Menção honrosa: Antonio Conte (Inter de Milão)

Banco de reservas

Luis Suárez e Marcos Llorente fizeram grande temporada em LaLiga | Soccrates Images/Getty Images
Luis Suárez e Marcos Llorente fizeram grande temporada em LaLiga | Soccrates Images/Getty Images

Como escolher apenas onze jogadores dentre tantos destaques foi uma tarefa pra lá de ingrata, selecionamos outros onze atletas para preencher o banco de reservas deste elenco estrelado. Considere estes como "menções honrosas": nomes que por um detalhe ficaram de fora do XI ideal.

Goleiro: Mike Maignan (Lille)

Defensores: Cesar Azpilicueta (Chelsea), Marquinhos (PSG), João Cancelo (City)

Meias: Casemiro (Real Madrid), Marcos Llorente (Atlético de Madrid), Kevin de Bruyne (City), Nicolò Barella (Inter de Milão)

Atacantes: Luis Suárez (Atlético de Madrid), Erling Haaland (Dortmund), Karim Benzema (Real Madrid)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos