O que você precisa saber para começar a quarta-feira

Foto: REUTERS/Adriano Machado
Foto: REUTERS/Adriano Machado

Apuração do caso Marielle levou onze meses para expor menção a Bolsonaro, presidente diz ter acabado com a corrupção e PF pede prisão de Dilma Rousseff, mas ministro do STF nega.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Confira o que você precisa saber para começar a quarta-feira (06):

Caso Marielle

Documentos do inquérito sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes mostram que a Polícia Civil do Rio de Janeiro possui há um ano as planilhas com os registros de entrada de visitantes do condomínio onde o presidente Jair Bolsonaro tem casa e morou até se mudar para o Palácio do Planalto. O presidente é acusado de ter cometido crime de obstrução da justiça por políticos da oposição.

Fim da corrupção?

Com um ministro alvo de denúncia por suspeitas de atuação em esquema de candidaturas laranjas, o presidente Jair Bolsonaro comemorou 300 dias de governo afirmando que sua gestão pôs fim à corrupção. "Os escândalos de corrupção sumiram do Palácio do Planalto e dos noticiários. As instituições são respeitadas e a relação entre os poderes é transparente e limpa. Fraudes e desmandos estão sendo combatidos desde o primeiro dia de trabalho", diz trecho do documento divulgado nesta terça pela assessoria de imprensa da Presidência da República.

Globo x Bolsonaro

A crise entre o presidente Jair Bolsonaro e as Organizações Globo parece estar longe do fim. Em editorial publicado no jornal O Globo, o principal impresso do grupo, o conglomerado de mídia faz novos ataques diante da ofensiva do presidente. O embate entre ambos começou na semana passada, quando o Jornal Nacional, da TV Globo, veiculou matéria sobre a morte da vereadora Marielle Franco e fez citação nominal ao presidente.

Pacote de Guedes

O presidente Jair Bolsonaro entregou um pacote legislativo de medidas encampado pelo ministro Paulo Guedes (Economia). Em um ato na presidência do Senado, Bolsonaro entregou ao presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), um conjunto de propostas para dar maior flexibilidade ao Orçamento, ações para elevar os repasses de recursos a estados e municípios (pacto federativo), além da revisão de cerca de 280 fundos públicos.

STF salva Dilma

Em ação deflagrada para investigar o repasse de R$ 40 milhões para políticos do MDB, a Polícia Federal pediu a prisão da ex-presidente Dilma Rousseff, do ex-ministro Guido Mantega, do ex-presidente do Senado, Eunício Oliveira e do ex-senador Valdir Raupp. Por não ocuparem mais cargo públicos, nenhum deles possui foro privilegiado. Apesar disso, todas as solicitações de prisão foram negadas pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Corinthians se aproxima de novo técnico

Após começar o dia com muita esperança de já ter seu novo técnico, o Corinthians chegou a um acordo com Tiago Nunes, só faltando a assinatura do contrato para a confirmação. Em seu blog, o comentarista Alexandre Praetzel julgou a contratação como um acerto do Timão. Do outro lado, o Athletico soltou uma nota lamentando a saída do treinador e criticando a equipe paulista por suas ações.

Leia também