O que será da base nesta temporada? Coordenador do Palmeiras responde

William Correia
LANCE!


Se times profissionais já trabalham em centros de treinamento, as categorias de base de clubes brasileiros ainda não têm um destino muito claro. Porém, há caminhos apontados. É o que indica João Paulo Sampaio, coordenador do departamento no Palmeiras, dizendo ao LANCE! como será a temporada dos jovens, também paralisados por conta da pandemia do coronavírus.

A princípio, o elenco da equipe sub-20 do Verdão deve retomar os treinos em agosto, assim como a maioria dos clubes que disputam as Séries A e B do Campeonato Brasileiro, para servir de apoio ao time principal, que terá um calendário com pouco intervalo entre os jogos. Mas, segundo João Paulo Sampaio, há uma expectativa de retomada de torneios da base em setembro.

- Provavelmente, teremos a maioria dos Estaduais, no sub-20. Do sub-17 para baixo, vamos ver de acordo com o cenário da pandemia. Torcemos para melhorar e a programação da base retomar a partir de setembro - disse Sampaio, que faz parte do Movimento de Formação do Futebol de Base, integrado por coordenadores de bases de clubes do Brasil, e tem mantido contato com federações e clubes, evitando que se abandonem os jovens.

- Chega um momento desse, com os clubes perdendo receitas, fica ruim para contratar, os clubes ficam doidos para vender, sendo o Brasil o maior exportador de jogadores do mundo... E vão fechar onde está a solução? Vive-se dos ovos e querem matar a galinha? Está errado - contestou.

- Um presidente de clube não pode falar em fechar a base. Devem retornar as aulas presenciais e ele pode ter uns 80 meninos alojados, que são responsabilidade dele em todos os pontos. Se falar que fechou a base e eles perderem o ano letivo, o clube vai receber um bocado de processo - completou.

Segundo o coordenador do Palmeiras, há contatos frequentes com Manoel Flores, diretor de competições da CBF, para que os torneios sub-17 e sub-20 da entidade aconteçam, mesmo que avancem até fevereiro. Assim, é bem provável que a Copa São Paulo de Futebol Júnior, tradicionalmente disputada em janeiro, seja impactada. Por enquanto, a Federação Paulista de Futebol, organizadora do torneio, tenta viabilizar o Estadual sub-20 desta temporada.

- Não se falou em sede única ainda para o Paulista sub-20. Mas a Federação Paulista tirou a obrigação dos clubes de participarem. Vai jogar quem puder e, de acordo com o número de participantes, definir uma fórmula. O prazo já será diferente: a competição, que dura oito meses, deve durar três meses - falou Sampaio, apontando que deve aumentar o limite de idade dos times em 2021.

- Há um projeto que os clubes concordaram, e a CBF gostou da ideia. Essa geração do sub-15 e do sub-17 pode ter um prejuízo de três anos. Porque quem acaba de subir para o sub-15 não joga tanto, perde o ano da pandemia e, com 16, vai para o sub-17, onde também tem muitos jogadores mais velhos. Com sub-16, sub-18 e sub-21 no ano que vem, ameniza-se a perda deste ano.











Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também