O que o Vicente Calderón precisa passar para ter uma virada histórica contra o Real Madrid?

O Atlético de Madrid irá encarar na próxima quarta-feira (10) um dos maiores desafios da sua história, com o seu último jogo na Champions League sendo disputado no Vicente Calderón antes da mudança para o Wanda Metropolitano na próxima temporada.

Uma virada histórica contra o seu eterno rival, pela semifinal da sua competição favorita, seria um ponto final tão sonhado para um estádio que testemunhou o renascimento de uma equipe bem sucedida nas mãos de Diego Simeone junto com o seu mantra: "Sempre temos que acreditar".

4 a 0 de dois anos atrás como exemplo a ser seguido

O 'Cholo' e diversos jogadores da atual equipe sabem que é possível vencer o Real Madrid por 4 a 0 no Vicente Calderón. Em fevereiro de 2015, o Atleti protagonizou uma das suas maiores partidas, onde Gabi, Tiego, Saul, Griezmann e Torres foram protagonistas.

A torcida deve "marcar" o primeiro gol

Saul Niguez Real Madrid Atletico La Liga 2015

"Quem não acredita, não vá para o Calderón", disse Simeone na entrevista coletiva após a derrota por 3 a 0 no Santiago Bernabéu. Como de costume, os torcedores devem responder e preencher as arquibancadas com mosaicos espetaculares. Eles devem "marcar" o primeiro gol e apoiar a equipe com suas canções durante os 90 minutos.

Bloqueio defensivo para proteger Oblak

Jan Oblak Champions League Atletico Madrid

Se Jan Oblak for capaz de protagonizar uma de seus maiores exibições no gol, será uma boa notícia para o Atlético. Mas a defesa deve proteger bem a sua área. Há dois anos, Moya precisou apenas defender uma bola.

Tormenta perfeita dos 15 a 20 minutos

Os dois primeiros gols desse derby vieram nos minutos 13 e 18. Golpear ao menos duas vezes de forma seguida, pode atordoar o adversário desprevenido e dar asas a equipe para um retorno que muitos acreditam que é impossível.

Acabar com a "Griezmanndependência"

Antoine Griezmann Real Madrid Atletico Madrid Champions League

O camisa 7 é a referência óbvia da equipe no ataque, com 25 gols na temporada. Mas para aplicar um placar de 4 a 0, outros jogadores como Gameiro (16 tentos), Carrasco (14), Torres (8), Saul (8), Correa (7) e Koke (5). devem ajudar a equipe na frente.