O que a nova numeração do Vasco revela sobre o mercado do clube

Felippe Rocha
LANCE!
Número 11, no short, é o novo de Talles Magno, que utilizava o 43 no ano passado (Foto: Thiago Ribeiro)
Número 11, no short, é o novo de Talles Magno, que utilizava o 43 no ano passado (Foto: Thiago Ribeiro)


O Vasco divulgou a numeração para esta temporada no último sábado, e a estreou no domingo, contra o Bangu. Números novos para uma maioria de jogadores que já estava no elenco no ano passado. Mas há sinais evidentes do que vem sendo feito para a complementação do grupo de 2020.

Especialmente os números não preenchidos até o momento indicam posições ainda desejadas pela diretoria. Pela ordem crescente, o 2 está vago. Poderia ser do lateral-direito titular, mas Yago Pikachu usa o 22 há tempos. O único concorrente atual é Cayo Tenório, que está com a 41. Com Cláudio Winck fora dos planos, é uma posição que se tornou desejada.


Também não está ocupado o número 8. "Reservado" para um volante que preencheria a lacuna deixada pela não renovação do empréstimo de Richard. O número 13 é outro sem dono. Fredy Guarín, ainda em negociação com o Vasco, era quem o utilizava em 2019.

A camisa 10 era de Bruno César no ano passado. O jogador segue no elenco, mas não faz parte dos planos do clube e o próximo meia contratado deve receber a honraria.

O 19 segue vago. Um centroavante pode até chegar, mas não é a prioridade. Ocorre que o "9" contratado, Germán Cano, prefere a 14. Os reservas da posição utilizam a 27 (Tiago Reis, como no ano passado) e a 9 (Lucas Ribamar, que também usava este número no último ano).

Como na maioria dos clubes do Brasil, a camisa 24 é ignorada. A 25 também não está preenchida, mas o vazio na 26 é que chama mais atenção. Foi com este número que Dedé, outro a negociar com o Cruz-Maltino, fez sucesso no Vasco e no Cruzeiro.

Jogadores que tendem a jogar muito pouco ao longo do ano estão numerados da 31 para cima. No jogo contra o Flamengo, nesta quarta-feira, Abel Braga já revelou que utilizará reservas e que Lucas Ribamar será titular. Juniores recém-promovidos serão relacionados para o clássico. Assim, preencherão alguns dos números da terceira dezena em diante.

De todo modo, um zagueiro, um lateral, dois volantes, um meia e pelo menos um atacante devem pintar em São Januário. Se não para o Campeonato Carioca, para o Campeonato Brasileiro.











Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também