O que mudou para Fortaleza e Grêmio desde o último confronto

·1 minuto de leitura


Em 27 de junho deste ano, Grêmio e Fortaleza jogaram pela sétima rodada do Brasileirão onde o empate de 0 a 0 na cidade de Porto Alegre acabou não sendo bom para nenhum dos lados. O fato curioso fica por conta de, já naquela época, as brigas do Leão e do Imortal já viviam frentes bem distintas.

>G4? Z4? Como está a classificação atualizada do Campeonato Brasileiro

No embate do primeiro turno, a igualdade deixou o time de Juan Pablo Vojvoda com 12 pontos na quarta posição, acumulando três vitórias, três empates e somente uma derrota. Já os comandados na época por Thiago Nunes tinha cinco unidades e, em 16° lugar, tinha o péssimo desempenho de uma vitória, dois empates e três derrotas.

Três meses e meio se passaram onde o cenário geral se alterou apenas em caráter negativo para a equipe gaúcha. Agora dentro da zona de rebaixamento e com uma nova saída de treinador após o desligamento de Felipão, Thiago Gomes será o treinador interino do 19° colocado na tabela com 23 pontos, cinco atrás do primeiro time fora do Z4, o Santos.

Do lado cearense, a equipe chegou a passar por períodos de instabilidade quase que inevitáveis frente ao alto número de partidas contidas no ainda mais "espremido" calendário nacional. Mesmo assim, sustentou seu posto no G4 (é o quarto com 39 unidades) e está na semifinal da Copa do Brasil onde luta por vaga na decisão com o Atlético-MG.

Apesar do cenário positivo, o time do Pici precisa quebrar um considerável jejum recente na Série A sendo mandante. Isso porque a equipe não ganhou os últimos cinco compromissos em casa no torneio, tendo sido o último triunfo em seus domínios neste torneio contra o Bragantino, por 1 a 0, em 25 de julho.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos