O que funcionou e o que não deu certo na goleada do Fluminense sobre o Macaé

Nathalia Almeida
·3 minuto de leitura

Na noite da última terça-feira (6), o Fluminense conquistou uma importante vitória sobre o Macaé por 4 a 0, resultado que levou o clube das Laranjeiras ao G-4 do Carioca e afundou ainda mais o Alvianil Praiano na lanterna da competição.

O placar elástico foi importante para a retomada de confiança do Tricolor na temporada, afinal, vinha de dois resultados negativos consecutivos. No entanto, nem tudo funcionou perfeitamente para os comandados de Roger Machado no duelo. Por isso, elencamos os destaques e o que precisa melhorar para o Fluminense chegar bem à disputa da Libertadores.

Destaques

1. Kayky

Joia de Xerém anotou o gol que abriu o placar | ALEXANDRE NETO/Photopress/Gazeta Press
Joia de Xerém anotou o gol que abriu o placar | ALEXANDRE NETO/Photopress/Gazeta Press

Roger Machado ouviu o clamor da torcida tricolor e lançou o garoto Kayky entre os titulares no lugar de Lucca, um dos jogadores que mais deixou a desejar nos tropeços consecutivos do Fluminense.

E logo no primeiro minuto de jogo, o atacante de 17 anos mostrou que a decisão do treinador foi acertada, quando indo às redes após bela jogada individual. Ainda no primeiro tempo, mostrou que tem muito recurso em finalização complicada para anotar seu primeiro gol como profissional.

Xerém, como sempre, não decepciona.

2. A segurança na figura de Luccas Claro

Zagueiro fez sua estreia na temporada 2021 | Bruna Prado/Getty Images
Zagueiro fez sua estreia na temporada 2021 | Bruna Prado/Getty Images

É bem verdade que o Macaé é o time de melhor poder de fogo do Carioca, mas a segurança que Luccas Claro transmite é alentadora para o torcedor tricolor. Não sentiu a falta de ritmo e esteve sólido durante os 90 minutos de sua estreia oficial na temporada. Ainda levou perigo ofensivamente, aparecendo bem em duas chances de bola parada.

3. Diálogo entre Fred e garotada tricolor

Centroavante chegou ao gol de número 399 na carreira | Buda Mendes/Getty Images
Centroavante chegou ao gol de número 399 na carreira | Buda Mendes/Getty Images

Todos sabem que Fred é uma referência moral e um líder dentro das quatro linhas e nos vestiários tricolores. Em campo, o centroavante mostrou bom entrosamento e diálogo com os garotos, puxando tabelas e criando jogadas com Luiz Henrique, Kayky e Martinelli. Essa é a fórmula que o Tricolor precisa apostar: lançar seus jovens talentos e apostar neles, o presente e o futuro do clube, com 'auxílio de luxo' de veteranos como Fred.

NOTAS NEGATIVAS

4. Laterais muito abaixo

Jovem Calegari não teve uma boa atuação desta vez | Bruna Prado/Getty Images
Jovem Calegari não teve uma boa atuação desta vez | Bruna Prado/Getty Images

Egídio e Calegari estiveram em uma noite ruim, principalmente o jovem lateral-direito, que errou passes que não costuma errar e não deu continuidade em diversas jogadas promissoras. É muito talentoso e não deve ser queimado pela atuação abaixo da média, mas o Fluminense precisa dele em grande forma para a Libertadores.

5. Substituições de Roger Machado

Roger não foi bem nas mexidas | Miguel Schincariol/Getty Images
Roger não foi bem nas mexidas | Miguel Schincariol/Getty Images

Com o placar já bem encaminhado na metade da segunda etapa, Roger poderia ter feito outros testes ou dado mais minutos para John Kennedy ou mesmo promovido a estreia de Samuel Xavier, mas optou por alterações previsíveis como as entradas de Caio Paulista e Wellington.