O que esperar do mata-mata na elite do Brasileiro Feminino?

Yahoo Esportes
(Rafael Ribeiro/CBF)
(Rafael Ribeiro/CBF)

A primeira fase do Campeonato Brasileiro Feminino terminou neste domingo, com os jogos da 15ª rodada. O Corinthians venceu o Vitória por 2 a 1 e avançou em primeiro lugar, com 42 pontos e campanha de 93,3% de aproveitamento. O triunfo ainda levou o atual campeão nacional a igualar o recorde de vitórias consecutivas de um clube ao alcançar as mesmas 24 vitórias da equipe masculina do Coritiba em 2011.

Já as Sereias da Vila, que disputaram a liderança com o Timão até o final, acabaram derrotadas pelo São José ontem e ficaram em segundo lugar, com 37 pontos. Também avançaram Kindermann, Flamengo, Internacional, Audax-SP, Ferroviária e o próprio São José. Clique aqui para ver a tabela de classificação.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

A CBF ainda não divulgou as datas das quartas de final, mas segundo o regulamento da competição que teve início em março, os donos das melhore campanhas têm direito de decidir os jogos do mata-mata em casa. Ferroviária, Flamengo, Santos e Corinthians são os times que podem se tornar os primeiros bicampeões nacionais da história, já que venceram em 2014, 2016, 2017 e 2018, respectivamente. Os outros campeões foram Centro Olímpico (2013) e Rio Preto (2015).

Mais sobre futebol feminino no Deixa Ela Jogar:

Por outro lado, as equipes rebaixadas para a segunda divisão foram Vitória/PE, Foz Cataratas, São Francisco-BA e Sport. Lembrando que o Sport, bicampeão pernambucano, dispensou a equipe feminina por corte de gastos no início do ano, mas como não mandou um ofício comunicando a desistência dentro do prazo estipulado pela CBF, teve que montar um times às pressas para evitar punição. A equipe sairia zerada da competição, não fosse a vitória sobre o Iranduba na última rodada.

Quem ocupará essas quatro vagas na elite em 2020 serão Cruzeiro, Grêmio, Palmeiras e São Paulo, que chegaram às semifinais da Série A2. Também no domingo, o Cruzeiro venceu o Grêmio por 2 a 0 (já havia vencido o primeiro jogo por 2 a 1) e se classificou para a decisão. Agora, as mineiras esperam o vencedor entre São Paulo e Palmeiras — na ida, o Tricolor venceu por 1 a 0 no Pacaembu.

Confira os confrontos das quartas de final da Série A1 do Brasileiro:

Corinthians x São José

Atual campeão brasileiro, o time comandado por Arthur Elias teve, além do melhor desempenho da primeira fase, o melhor ataque (52 gols) e a melhor defesa (5 gols sofridos) da primeira fase da competição. Apesar do setor defensivo ser composto pela base da seleção, com Mônica, Érica e Tamires, o forte do time é o poderio ofensivo, comandado pela craque Gabi Zanotti e pela artilheira Millene, autora de 17 gols em 15 jogos. A única derrota alvinegra no torneio foi ainda na segunda fase, diante do Santos.

É claramente um dos melhores times femininos do Brasil atualmente e terá pela frente o São José, que se classificou em oitavo lugar, com 22 pontos. Mantido pela Prefeitura de São José dos Campos, a tradicional Águia do Vale voltou às quartas após ficar de fora em 2018. O destaque do time treinado por Cleber Arildo é a atacante Fernanda Tipa, que marcou oito gols até aqui — dois deles neste final de semana, contra o Santos.

Santos x Ferroviária

As quartas de final da Série A1 terá um confronto entre treinadoras mulheres. Do lado do Santos, campeão brasileiro em 2017, está a experiente Emily Lima, que já esteve à frente da seleção brasileira. Do outro lado está Tatiele Silveira, que passou anos no futebol gaúcho e já foi auxiliar da seleção sub-17.

As equipes se reencontram nas quartas de final, assim como em 2018, quando o time de Araraquara levou a melhor ao vencer nos pênaltis. O Santos, classificado em segundo com 37 pontos, conta com o faro de gols da vice-artilheira Gláucia. Já a Ferroviária, sétima colocada com 23 pontos, tem como artilheira a atacante Nathane, ex-Flamengo e Iranduba.

Kindermann x Audax-SP

Associado ao Avaí desde o começo do ano, o Kindermann, treinado por Jorge Barcellos, terminou em terceiro lugar, com 34 pontos, após empatar sem gols com o Internacional no domingo. Os principais nomes da equipes são a goleira Bárbara, que também defende a seleção, e a atacante Bruna Calderan, artilheira do time com cinco gols em 13 jogos.

Já o Audax, liderado pelos gols de Lulu e Annaysa, passou em sexto lugar, com 24 pontos. O time que Marcelo Frigério precisou montar às pressas no início do ano e hoje é treinado por Vitor Moska tinha como objetivo principal se manter na elite, como disse ao blog no início do ano, mas conseguiu voltar ao mata-mata pela primeira vez desde 2017.

Flamengo x Internacional

Em parceria com a Marinha (todas as atletas são da Marinha do Brasil), o Flamengo avançou mais uma vez ao terminar a primeira fase em quarto lugar, com 32 pontos. A equipe foi campeã brasileira em 2016 e, desde então, foi ao mata-mata em todas as edições. As esperanças para o time de Ricardo Abrantes bater o Inter e levar a melhor no único clássico entre “times de camisa” ficam nos pés de Larissa e Raiza, artilheiras com dez e nove gols, respectivamente.

Do lado das Gurias Coloradas, que chegou a brigar pela liderança com o Santos antes da pausa para a Copa, mas terminou apenas em quinto, com 29 pontos, os destaques ficam por conta da lateral Fabi Simões, da zagueira Bruna Benites e das artilheiras Mari e Naná. O time é comandado por Maurício Salgado.

Leia também