O que é a 'intensidade' cobrada por Luxemburgo no Vasco e como ela mudou o time contra o Atlético-GO

Felippe Rocha
·1 minuto de leitura


Após a partida contra o Atlético-GO, o técnico Vanderlei Luxemburgo falou, na tradicional entrevista coletiva, nove vezes a palavra "intensidade". Após algumas delas, a reportagem do LANCE! pediu ao treinador que explicasse o que ela significa na prática do Vasco que ele comanda há pouco mais de uma semana.

- Intensidade é sobre o que eu tenho falado em que o futebol mudou. Tenho certeza que meu time correu dez mil metros, quem jogou a partida toda. O Milan, em 2006, fazia 3% (do tempo) em intensidade. Trabalho de alta intensidade é ter sete jogadores correndo 20% em alta intensidade. Marcação adiantada, baixa, proativo, reativo. Isso tudo é depois - analisou Luxemburgo, que completou:

- Alta intensidade, hoje, não é quantidade de quilômetros, mas é acima de 20km/h (os tiros). Agora, tenho que fazer isso no trabalho técnico e tático. Físico, num percentual menor - afirmou.

Na entrevista de apresentação, na última segunda-feira, Vanderlei já havia dito que era preciso ter cuidado com a parte física dos jogadores. Isso porque, embora estejamos em janeiro, trata-se de um final de temporada. Não quer dizer que a cobrança é menor.

-> Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

Embora não tenha feito gol, os números mostram que o Vasco criou oportunidades como há muito tempo não se via; e o time não levou gol, o que também era desejo do treinador. Por outro lado, ele não se ilude.

- O importante é que agora, após o jogo, as notícias vão ser boas, mas isso, amanhã (sexta-feira), já fica para trás. O próximo jogo é um clássico, não tem favorito. A torcida gostou, mas, a partir de amanhã, já temos que focar no Botafogo - decretou.