O passaporte da vacina vai afetar o público nos estádios? Como baixar a via digital? Saiba mais

·5 minuto de leitura


Com o avanço da vacinação contra a Covid-19 no país e nas duas maiores capitas - São Paulo e Rio de Janeiro - as prefeituras já se mobilizam para limitar os espaços que possam gerar aglomerações ao grupo de pessoas que aderiram ao imunizante, o que vai impactar, certamente, no retorno do público aos estádios.

+ Veja a tabela do Brasileirão!

Para Pedro Henriques, ex-CEO e ex-vice-presidente do Bahia, o retorno da presença dos torcedores nos estádios influencia não apenas na atmosfera das partidas de futebol, mas também nos planejamentos dos clubes.

- A volta do público impacta o futebol de diversas formas. Não vou nem mencionar as questões de saúde que deveriam ser premissas fundamentais para se falar no assunto. Quando pensamos em receitas, claramente o impacto é muito significativo. Não apenas pela bilheteria e vendas (alimentos, bebidas, material esportivo) que ocorrem dentro dos estádios, mas, especialmente, pelo estímulo aos programas de sócios de vários clubes que têm como principal apelo o acesso garantido ao estádio. Nesse sentido, as frustrações de receitas nesse período de pandemia foram milionárias. Um eventual retorno do público irá trazer uma receita que os gestores mais conservadores (e responsáveis) não devem ter previsto, o que pode ser muito positivo para os clubes, permitindo investimentos até então não imaginados. - disse Pedro, ao LANCE!, em agosto.

Rio de Janeiro
A capital fluminense havia decretado o inicio da obrigatoriedade para o dia 1º de setembro, o que fez com que os cariocas corressem para os postos no último sábado fazendo com que mais de 48 mil pessoas 'atrasadas' tomassem a primeira dose do imunizante, segundo a Secretária Municipal de Saúde. Um recorde, já que a média da repescagem aos sábados não passam de 10%.

Apesar disso, a prefeitura adiou o inicio do passaporte para o dia 15 de setembro, alegando imprevisto e instabilidades no aplicativo "Conecte SUS" (veja abaixo como baixar), meio eletrônico que serve como o comprovante de papel recebido no momento da vacinação e que deverá ser apresentado em todo o local fechado e que gere aglomeração.

São Paulo
Na capital paulista, todo evento com mais de 500 pessoas terá a necessidade de comprovação da vacinação por meio físico (cartão de vacinação) ou eletrônico. O decreto começou a ser válido nesta quarta-feira, 1/9. O decreto é válido para shows, feiras, congressos e jogos. Para os demais estabelecimentos e setores, o passaporte será "recomendado". Em caso de descumprimento, o estabelecimento pode ser multado e até fechado.

A nova resolução vale para jogos em jogos em estádios e deverá ser aplicado no jogo entre Brasil e Argentina, na Neo Química Arena. O Governo havia liberado 12 mil pessoas presentes como uma espécie de evento teste para futura liberações. No entanto, a CBF alegou que não houve tempo hábil para comercialização de ingressos e permitirá apenas 1,5 mil convidados.

Previsão de retorno aos estádios
O governador de São Paulo João Dória já chegou a anuncia o retorno gradual do público à partir de novembro, porém, abriu uma exceção no jogo da Seleção Brasileira, como dito acima. No Rio de Janeiro, a prefeitura cita o retorno de público em eventos testes no Decreto Nº 49.336, de 26 de agosto, publicado no Diário Oficial do munícipio, mas sem definir um prazo específico para o retorno.

O governo do Distrito Federal flexibilizou as regras para a presença de público em estádios em julho, medida que já beneficiou o Flamengo em jogos da Libertadores. Os jogos que contaram com um número reduzido de público, recebeu pessoas que comprovaram a vacinação ou que levaram testes de Covid negativos feitos nas 24 horas anteriores ao evento.

Em Minas Gerais, o público chegou a ser liberado de forma reduzida em jogos do Atlético-MG e do Cruzeiro, mas os governantes voltaram atrás após descumprimentos de medidas de segurança. Nos demais estados e munícipios, cada caso é avaliado de forma regionalizada, mas até o momento o público segue fora dos estádios.

Como baixar o "Passaporte de Vacina" em São Paulo

Baixe o aplicativo E-saúde, da Secretaria Municipal da Saúde, clicando aqui. É necessário fazer um cadastro com dados do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), data de nascimento, nome completo, e-mail e telefone. A Secretaria Estadual de Saúde também oferece o comprovante de forma digital, através do app do Poupatempo. Para baixar, clique aqui.

Caso não tenha acesso ao aplicativo, também é possível apresentar o comprovante físico que é entregue no momento da imunização.

​Como baixar o "Passaporte de Vacina" - Conecte SUS
O Ministério da Saúde está incentivando a população a baixar o Conecte SUS, que mostra a trajetória das pessoas no Sistema único de Saúde (SUS). No app é disponibilizada a Carteira Nacional Digital de Vacinação. Assim que receber a vacina, a pessoa terá a dose registrada no aplicativo. Será possível consultar o tipo de vacina aplicada, o lote de fabricação e a data em que a dose foi tomada.

Para ter acesso ao app, clique aqui.

O login é feito usando as informações do cadastro do site GOV.BR. Mas caso anda não tenha você pode fazer facilmente seguindo os formulários da página. Depois que fizer este cadastro o seu acesso no Conecte SUS será bem simples, confira o passo a passo:

Passo 1: Entre no site oficial ou aplicativo e clique em “Entrar”.
Passo 2: Digite o número do seu CPF.
Passo 3: Digite sua senha cadastrada no GOV.BR.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos