O momento certo para Messi deixar o Barcelona

Header Tauan Ambrosio

Por Tauan Ambrosio 

Pep Guardiola estava orgulhoso de sua equipe. Afinal de contas, ainda que não tenha conseguido a vitória dentro de casa, sobre um bom time do Everton, mostrou poder de recuperação com um homem a menos e conseguiu o empate por 1 a 1 na segunda-feira (21).

No entanto, uma das principais respostas dadas pelo treinador catalão após o jogo não foi sobre o que aconteceu dentro do gramado. Perguntado sobre a possibilidade de contratar Messi para o Manchester City, Guardiola disparou: “Se algum time está disposto a pagar € 300 milhões por Messi [cerca de R$ 1,1 bilhão], é porque tem esse dinheiro. E, se quiser, vai pagar”.

A possibilidade de o Manchester City contar com Messi começou a tomar forma com a congruência de algumas notícias. Na última semana, o presidente do clube inglês prometeu que faria, ainda nesta janela de transferências [que se encerra em 1º de setembro], a maior contratação da história, ultrapassando os € 200 milhões pagos pelo PSG por Neymar. Junto a isso, veio a surpresa de que o camisa 10 do Barcelona ainda não assinou o novo contrato, válido até 2021, com o Barça.

Pep Guardiola Manchester City
Guardiola falou sobre a eventual saída de Messi do Barça (Foto: Getty Images)

O interesse do Manchester City em Messi não é coisa nova. Em julho, a TV3 noticiou que o argentino teria demonstrado vontade de reencontrar o seu mentor, Guardiola, no Etihad Stadium. A vida seguiu, e a novela envolvendo a sua renovação com o Barcelona parecia ter encontrado um final feliz há um mês.

Só que o contrato não foi assinado. Uma bizarrice que nos remete ao histórico de administrações caóticas do futebol brasileiro. Mas pode acreditar: aconteceu no poderoso Barcelona, e em relação ao maior craque de sua história. É só mais um de inúmeros erros que depõem contra o mandato de Josep Maria Bartomeu.

GettyImages-689770070 bartomeu
Bartomeu não merece ter Messi (Foto: Getty Images)

Bartomeu merece ver um Barcelona sem Messi. O que já parecia claro na última temporada, ficou escancarado após a saída de Neymar: o grupo é demasiadamente mal construído dentro das aspirações do clube. Sob as costas de Lionel Messi ainda estão depositadas as esperanças de conquistar os maiores títulos. Se o Barça ainda é candidato aos troféus de La Liga ou Champions, 99% é pelo poder decisivo de seu camisa 10.

O problema é que o emblema Barcelona não merece que o seu craque saia. Ao menos não neste momento, com a instituição em crise e nesta situação de desamparo. Messi tem todo o direito de aceitar as mais loucas propostas do Manchester City, e de fato seria muito interessante vê-lo em ação na Premier League. Mas se o fizer nesta janela de transferências, o rosarino perde uma oportunidade de virar ainda mais ídolo da torcida catalã.

Lionel Messi Barcelona
Mais do que nunca, Messi carrega o Barcelona nas costas (Foto: Getty Images)

Sim. Mesmo tendo ajudado o Barcelona em oito títulos espanhóis, outros cinco de Copa do Rei, quatro de Champions League [sendo absoluto protagonista em três] e se tornando o maior craque da história do Camp Nou. Isso porque uma idolatria também é formada pela postura de um jogador nos piores momentos de um clube.

Caso deixe o Barcelona e impressione o mundo, Messi não arranharia a sua história no clube catalão. Mas se optar por ficar, ainda que em meio ao caos desenfreado e erros administrativos, Lionel daria mais um passo para crescer o seu status como símbolo de uma instituição. A questão não é sair ou permanecer: é o momento para se tomar tal escolha.