O mapa da Liga dos Campeões! Veja como equipes chegam às quartas

RADAR / LANCE!

Os últimos classificados para as quartas de final da Liga dos Campeões foram conhecidos na última quarta-feira. Três clubes espanhóis, dois alemães, um francês, um italiano e um inglês seguem na briga pelo maior título continental, e conhecerão em sorteio nesta sexta-feira quais são os confrontos para a próxima fase.

Em contagem regressiva, o LANCE! faz um mapa completo de como vem cada clube nesta temporada, com direito a opiniões de especialistas do Brasil e do mundo. Confira!

REAL MADRID

A TEMPORADA

O Real Madrid liderou por muito tempo o Campeonato Espanhol, beneficiado por tropeços inesperados do Barcelona. No entanto, acabou sofrendo do mesmo mal e perdeu boa vantagem sobre o rival - e até a liderança. Atualmente, tem um dois pontos a mais que os catalães e um jogo a menos. Na Copa do Rei, contudo, não fez boa campanha e caiu nas quartas de final para o Celta de Vigo, perdendo, inclusive, em pleno Santiago Bernabéu.

LIGA DOS CAMPEÕES

Fase de grupos



Real Madrid 2x1 Sporting
Borussia 2x2 Real Madrid
Real Madrid 5x1 Legia Varsovia
Legia Varsovia 3x3 Real Madrid
Sporting 1x2 Real Madrid
Real Madrid 2x2 Borussia


Oitavas de final

Real Madrid 3x1 Napoli
Napoli 1x3 Real Madrid

8 jogos, 5 vitórias e 3 empates

Não mostrou a mesma força dos últimos anos e acabou em segundo de seu grupo, atrás do Borussia Dortmund. Chegou a empatar com o Legia Varsóvia, saco de pancadas da chave. Nas oitavas de final, encarou o perigoso time do Napoli e saiu perdendo nos dois jogos. Mas virou e venceu ambos por 3 a 1.

EM ALTA

Zinedine Zidane acertou o Real Madrid quando apostou em Casemiro como primeiro volante, liberando um pouco mais Modric e Kroos para a criação. A equipe está mais organizada taticamente do que em outros períodos mais galácticos.

EM BAIXA

A força ofensiva da equipe está bem aquém das últimas temporadas. Cristiano Ronaldo e Benzema têm menos gols que nos últimos anos, o que acaba afetando o rendimento da equipe. Bale, por sua vez, ficou três meses fora por conta de grave lesão no tornozelo. Os problemas físicos são um dos principais adversários merengues, que veem alguns dos seus principais jogadores frequentando com assiduidade o departamento médico.

COM A PALAVRA

'Não é franco favorito, mas é bom não subestimar'

FERNANDO KALLÁS - Editor do AS






O Real Madrid comandado por Zidane passou longe de ser uma equipe que encantou. Desde o início, sofreu com rivais de qualidades inferiores, e viu o técnico dar prioridade a jogadores que confiava, como o Casemiro e Vázquez, em detrimento de nomes badalados como James Rodríguez.

No entanto, embora não seja um franco favorito nesta edição da Liga dos Campeões, salta aos olhos a maneira como a equipe se porta bem taticamente, e não se ressente da ausência de craques como Cristiano Ronaldo. Os merengues são muito organizados, e isto é um grande trunfo para os comandados de Zidane. Além disto, a tradição faz do Real Madrid ser um rival digno de intimidação: nunca se pode subestimar o maior campeão da história da competição.

BARCELONA


A TEMPORADA

O Barcelona começou a temporada rateando um pouco, perdendo alguns pontos importantes no Espanhol, com tropeços inesperados. Contudo, o trio MSN encaixou seu jogo e passou a decidir para o time, que chegou até a liderar o campeonato nacional, mas perdeu a ponta na última rodada após revés para o Deportivo La Coruña.

LIGA DOS CAMPEÕES

Fase de grupos

Barcelona 7x0 Celtic
Borrusia M'Gladbach 1x2 Barcelona
Barcelona 4x0 Manchester City
Manchester City 3x1 Barcelona
Celtic 0x2 Barcelona
Barcelona 4x0 Borrusia M'Gladbach

Oitavas de final

PSG 4x0 Barcelona
Barcelona 6x1 PSG

8 jogos, 6 vitórias e 2 derrotas

A equipe chega com força e moral na Liga dos Campeões, depois de fazer 6 a 1 no PSG, no Camp Nou, na maior virada da história da competição após perder por 4 a 0 na ida. O Barcelona também é finalista da Copa do Rei e fará a decisão contra o Alavés, no Vicente Calderón.

EM ALTA

A qualidade técnica e o poder de definição de Neymar, Messi e Suárez são o ponto forte do time, que muitas vezes fica dependende dos três craques. Principalmente por conta das questões físicas que envolvem Iniesta, que não consegue manter o ritmo durante os 90 minutos.

EM BAIXA

Por ter o trio no ataque, o Barcelona fica refém dos lampejos dos sul-americanos. Quando isso não ocorre, falta padrão e variação tática para sair da mesmice.

COM A PALAVRA

'Dependência excessiva do trio MSN compromete'

FERNANDO KALLÁS - Editor do AS

O poderio do ataque do Barcelona é sempre digno de alçar a equipe como uma das favoritas ao título da Liga dos Campeões. Ter o trio MSN à sua disposição faz com que o Barça tenha boas alternativas de ataque e consiga levar a melhor sobre qualquer adversário.

Só que o técnico Luis Enrique não soube ajustar alguns problemas. Há uma dependência excessiva da inspiração do trio MSN, que faz o Barcelona oscilar quando Messi, Neymar e Suárez não rendem. No máximo, a equipe funciona quando dois jogadores estão inspirados. Além disto, por mais que Rafinha renda bem atuando como ponta, a formação deixa o Barça muito exposto defensivamente.


ATLÉTICO DE MADRID

A TEMPORADA

Ao contrário das últimas temporadas, o Atlético de Madrid não vem brigando pelo título espanhol com os rivais Real Madrid e Barcelona. Como coadjuvante no torneio nacional, colecionou bons e maus momentos na competição, e a defesa não está tão segura em relação a outros anos. Atualmente, ocupa a quarta colocação e viu o papel de 'intruso' ficar com o Sevilla.

LIGA DOS CAMPEÕES

Fase de grupos



PSV 0x1 Atlético de Madrid
Atlético de Madrid 1x0 Bayern de Munique
Rostov 0x1 Atlético de Madrid
Atlético de Madrid 2x1 Rostov
Atlético 2x0 PSV
Bayern de Munique 1x0 Atlético de Madrid

Oitavas de final

Bayer Leverkusen 2x4 Atlético de Madrid
Atlético de Madrid 0x0 Bayer Leverkusen

8 jogos, 6 vitórias, 1 empate e 1 derrota

A situação muda de figura quando o assunto é a Liga dos Campeões. No torneio continental, mostra a força de outros anos e deixou o poderoso Bayern de Munique em segundo em seu grupo. Voltou a não dar chances para outro time alemão, desta o Bayer Leverkusen, nas oitavas de final, vencendo por 4 a 2 na casa do rival e administrando o resultado no Vicente Calderón.

EM ALTA

Na temporada que resolveu abrir o cofre e fazer contratações de maior impacto, o Atlético de Madrid parece ter fugido um pouco de sua essência, mas ainda segue forte. Griezmann segue sendo o artilheiro da equipe e tem a companhia mais presente de Gameiro e Carrasco.

EM BAIXA

A perda de essência ficou visível em dois setores nos "Colchoneros". A temida defesa passou a ser a mais vazada, e a força ofensiva caiu um pouco. Na Liga dos Campeões, porém, será uma pedreira para qualquer adversário.

COM A PALAVRA

'Segue como o adversário mais temido da Liga dos Campeões'

FERNANDO KALLÁS - Editor do AS




Mesmo vindo de uma campanha irregular no Campeonato Espanhol, o Atlético de Madrid surge como um dos times mais temidos na sequência da Liga dos Campeões. Simeone transmitiu o espírito sul-americano aos "Colchoneros", que entram em jogos eliminatórios sempre com muita pegada, com muita paixão na busca por uma vaga.

O rendimento abaixo do esperado no Espanhol fez a equipe se voltar exclusivamente para a Liga dos Campeões, o que aumenta este espírito de luta entre os jogadores. Além disto, o Atlético mostra-se uma equipe com muita profundidade, com boa rotação, e vê atletas como Griezmann voando. E não é à toa que os "Colchoneros" foram a duas finais da Liga dos Campeões nos últimos três anos.

BAYERN DE MUNIQUE

A TEMPORADA

O Bayern de Munique iniciou a temporada com Carlo Ancelotti como técnico, após três anos com Pep Guardiola. A equipe demorou um pouco a engrenar no Campeonato Alemão e viu o RB Leipzig assumir a liderança. Mas por pouco tempo. Os bávaros retomaram a confiança e consistência e, hoje, têm dez pontos de diferença sobre o rival. Na Copa da Alemanha, está na semifinal e vai encarar o Dortmund.

LIGA DOS CAMPEÕES

Fase de grupos



Bayern de Munique 5x0 Rostov
Atlético de Madrid 1x0 Bayern de Munique
Bayern de Munique 4x1 PSV
PSV 1x2 Bayern de Munique
Rostov 3x2 Bayern de Munique
Bayern de Munique 1x0 Atléticoo de Madrid

Oitavas de final

Bayern de Munique 5x1 Arsenal
Arsenal 1x5 Arsenal

8 jogos, 6 vitórias, 2 derrotas

LIGA DOS CAMPEÕES

Na Liga dos Campeões, o Bayern não repetiu o feito das últimas temporadas e acabou em segundo em seu grupo. No duelo contra o Arsenal, mostrou novamente sua força ao fazer 5 a 1 nas duas partidas, somando 10 a 2 no agregado. É mais um favorito ao título.

EM ALTA

O elenco do Bayern de Munique é bem homogêneo, com bastante opções para praticamente todas as posições. O ataque é um dos mais poderosos da Europa e conta com o artilheiro Lewandowski em grande fase.

EM BAIXA

O que pesa contra os alemães é o constante número de lesões de seus jogadores. Robben, Ribéry e Boateng são alguns dos nomes que surgem com frequência no departamento médico.

COM A PALAVRA

'É o time mais equilibrado do torneio'


JOÃO CARLOS ASSUMPÇÃO - Colunista do LANCE!

O Bayern de Munique pinta como favorito para ganhar a Liga dos Campeões. É o time mais equilibrado do torneio, no qual destacam-se um meio fortíssimo, capaz de marcar muito bem e de ter uma saída rápida, e um ótimo ataque.

O chileno Vidal é genial e sabe conciliar muito bem o poder de marcação e as investidas ao ataque dos bávaros. Já no ataque, há verdadeiras potências como Robben, Müller e Lewandowski.

BORUSSIA DORTMUND

A TEMPORADA

A temporada do Borussia Dortmund é de altos e baixos. Em nenhum momento a equipe do técnico Thomas Tuchel empolgou seus torcedores. No Campeonato Alemão, não brigou pelo título e, somente nas últimas rodadas, entrou no grupo que se qualifica para a Liga dos Campeões. Atualmente, é o terceiro, 16 pontos atrás do Bayern de Munique.

LIGA DOS CAMPEÕES

Fase de grupos



Legia Varsovia 0x6 Borussia Dortmund
Borussia Dortmund 2x2 Real Madrid
Sporting 1x2 Borussia Dortmund
Borussia Dortmund 1x0 Sporting
Borussia Dortmund 8x4 Legia Varsovia
Real Madrid 2x2 Borussia Dortmund

Oitavas de final

Benfica 1x0 Borussia Dortmund
Borussia Dortmund 4x0 Benfica

8 jogos, 5 vitórias, 2 empates e 1 derrota

LIGA DOS CAMPEÕES

O Borussia foi uma grata surpresa na campanha da Liga dos Campeões. Com um ótimo rendimento, a equipe ficou em primeiro lugar e invicta no seu grupo, deixando o favoritíssimo Real Madrid na segunda colocação.

EM ALTA

Jovens como Dembélé vão bem junto Aubameyang, artilheiro do Alemão, com 22 gols.

EM BAIXA

O Dortmund sofre com muitos problemas de lesão. Um dos astros do time, o meia Marco Reus, passa muito tempo no departamento médico. A defesa ainda não inspira tanta confiança, uma vez que Bartra não substituiu à altura o ex-titular Hummels.

COM A PALAVRA

'Equipe veloz, mas tem altos e baixos na temporada'

PAULO RINK

Ex-jogador







O Borussia Dortmund é uma equipe muito veloz e consegue imprimir um ritmo rápido a cada partida que está em campo. O clube ainda tem a seu favor o "fator casa", pois seu estádio aumenta a pressão contra qualquer adversário.

Agora, a equipe vem de temporadas esporádicas e tem altos e baixos. Dependendo do adversário, o Dortmund terá alguns problemas pela frente.

JUVENTUS

A TEMPORADA

Mais uma vez, ninguém para a Juventus no Campeonato Italiano. São oito pontos de vantagem sobre a Roma, que está em segundo. São 31 vitórias consecutivas atuando em Turim no Calcio, o que torna o Juventus Stadium um verdadeiro terror para os rivais. Está muito próxima de se tornar hexacampeã consecutiva. Na Copa da Itália, venceu a primeira semifinal contra o Napoli por 3 a 1.

LIGA DOS CAMPEÕES

Fase de grupos

Juventus 0x0 Sevilla
Dinamo Zagreb 0x4 Juventus
Lyon 0x1 Juventus
Juventus 1x1 Lyon
Sevilla 1x3 Juventus
Juventus 2x0 Dinamo Zagreb

Oitavas de final

Porto 0x2 Juventus
Juventus 1x0 Porto

O sucesso em terras italianas ultrapassou as fronteiras e chegou à Liga dos Campeões. A Velha Senhora não deu chances para os adversários e liderou o seu grupo. Contra o Porto, duas vitórias e classificação tranquila para as oitavas de final.

8 jogos, 6 vitórias e 2 empates

EM ALTA

A Juventus sobra em relação aos adversários no Campeonato Italiano. De quebra, ainda enfraquece-os tirando seus principais jogadores. Foi assim com Pjanic, ex-Roma, e Higuaín, ex-Napoli. Nem a perda de Pogba para o Manchester United fez a equipe perder força.

EM BAIXA

A equipe não gosta de ter controle de jogo, e isto dá margem para que o adversário comece a se impor em campo.

'Mescla bom ataque e solidez defensiva'

MASSIMO BASILE - Editor do Corriere dello Sport



A Juventus tem boas possibilidades de seguir nesta Liga dos Campeões. O time de Allegri sabe mesclar um time bem ofensivo, como Cuadrado ao lado do trio de ataque, formado por Mandzukic, Dybala e um imponente Higuaín, e uma solidez defensiva.

Buffon segue como um goleiro de ponta, e tem a seu dispor os experientes Barzagli, Chiellini e Bonucci. Porém, a Juve ainda se ressente muito do jogo coletivo e de não ter superado a saída de Pogba. A inferioridade no meio pode fazer a equipe levar a pior contra clubes como Bayern de Munique e Barcelona.

MONACO

A TEMPORADA

O Monaco vem mantendo a regularidade no Campeonato Francês desde o início e vê na cola PSG e Nice. A equipe do Principado lidera a competição há algumas rodadas e não mostra sinais que vai deixá-la escapar pelos dedos. Na Copa da França está nas quartas de final e vai enfrentar o Lille.

LIGA DOS CAMPEÕES

Fase de grupos



Tottenham 1x2 Monaco
Monaco 1x1 Bayer Leverkusen
CSKA 1x1 Monaco
Monaco 3x0 CSKA
Monaco 2x1 Tottenham
Bayer Leverkusen 1x0 Monaco

Oitavas de final

Manchester City 5x3 Monaco
Monaco 3x1 Manchester City

8 jogos, 4 vitórias, 2 empates e 2 derrotas


Na Liga dos Campeões, o Monaco terminou na primeira colocação do seu grupo, deixando fora o Tottenham, que fracassou. Nas oitavas de final, superou o Manchester City pelo critério de gols fora de casa e decretou a pior participação do técnico Pep Guardiola na competição.

EM ALTA

O ponto forte do Monaco é o seu ataque, o melhor da Europa. Somente no Campeonato Francês, são 84 marcados até o momento. Destaque para o colombiano Falcao García, que voltou a jogar bem e lidera o time na temporada, e o jovem Mbappé, de apenas 18 anos, uma grata surpresa, mostrando força, habilidade e poder de decisão.

EM BAIXA

Apesar do poderio ofensivo, pode pesar contra na Liga dos Campeões a falta de tradição contra rivais mais cascudos, como Real, Barcelona e Bayern de Munique. O fato de dividir suas atenções com o Campeonato Francês também pode ser um fator negativo.

COM A PALAVRA

'Foco dividido com Francês pode atrapalhar Monaco'

BERTRAND BLAIS - Repórter do L'Équipe




É inegável que o Monaco vive uma grande fase, apostando no entrosamento e ainda tendo a seu favor um elenco de qualidade. Porém, após a chegada às quartas de final da Liga dos Campeões, a equipe lidará com um grande dilema: embora a concorrência seja sadia, ainda não se sabe se é suficiente para dividir as atenções com a briga pela ponta no Campeonato Francês.

A sensação é de que, depois de eliminar o Manchester City, o que vier na sequência da Liga dos Campeões é tratada como um lucro aos olhos do clube francês. Em especial, porque a atual equipe já surpreendeu bastante no cenário europeu. Agora, mesmo com este desafio de dividir as atenções com o Campeonato Francês, nunca se pode subestimar uma equipe que está empolgada.

LEICESTER

A TEMPORADA

A sensação da última temporada, com o inédito título inglês, não repetiu o feito pelo segundo ano seguido na Premier League. A péssima campanha na competição, que fez a equipe ficar à beira do rebaixamento, culminou com a queda de Claudio Ranieri, melhor técnico de 2016 em eleição da Fifa. Assumiu o auxiliar Craig Shakespeare, que conseguiu duas vitórias seguidas e deu um alívio aos Foxes na competição nacional.

LIGA DOS CAMPEÕES

Fase de grupos



Club Brugge 0x3 Leicester
Leicester 1x0 Porto
Leicester 1x0 Copenhague
Copenhague 0x0 Leicester
Leicester 2x1 Club Brugge
Porto 5x0 Leicester

Oitavas de final

Sevilla 2x1 Leicester
Leicester 2x0 Sevilla

8 jogos, 5 vitórias, 1 empate e 2 derrotas

Na Liga dos Campeões o conto de fadas permanece. A equipe fez boas partidas e terminou o seu grupo na liderança, à frente do Porto. E eliminou o Sevilla nas oitavas de final, após vencer na Inglaterra por 2 a 0, chegando às quartas em sua primeira participação na competição.

EM ALTA

Ganhou novo gás com Shakespeare no comando e promete terminar de forma honrosa a atual temporada.

EM BAIXA

Os reforços que chegaram não empolgaram. A perda de Kanté para o Chelsea desmontou o meio de campo, e nomes como Vardy e Mahrez não repetiram as boas atuações.

COM A PALAVRA

'Franco-atirador da sequência da Liga dos Campeões'

TIM VICKERY

Correspondente da BBC no Brasil





A tarefa do Leicester chegou a um momento praticamente impossível da Liga dos Campeões. A equipe é um franco-atirador ao lado de sete gigantes nas quartas de final, e, independente do sorteio, terá um adversário de maior poderio.

O Leicester passou por uma fase de grupos e as oitavas, onde superou adversários que não estão em bom momento, a impressão é de que o clube inglês chegará às quartas querendo desfrutar cada minuto. Por mais que a equipe tenha uma garra e já conte fazer uma bela história na Liga dos Campeões, todos estão cientes de que já chegaram ao seu limite.






















































































































































































































































































E MAIS: