O Inter chega hoje melhor preparado para encarar o Boca do que há uma semana ou não houve progresso?

Maria Eduarda Panizzi
·3 minuto de leitura

Por conta do falecimento de Diego Maradona, o jogo entre Internacional e Boca Juniors, pela primeira partida das oitavas de final da Libertadores, teve de ser adiado para esta quarta-feira, dia 2, às 21:30 (de Brasília). O Colorado receberá os argentinos no Beira-Rio, ainda tentando acertar o time depois da saída de Eduardo Coudet.

Abel Braga esteve afastado dos gramados pois testou positivo para o novo coronavírus, e seguirá assim na partida contra o Boca. Além dele, o Inter informou que Edenilson, Caio Vidal e Matheus Jussa contraíram a doença. Somando, assim, mais desfalques para um time que já estava extremamente debilitado.

FBL-LIBERTADORES-INTER-UCHILE | ITAMAR AGUIAR/Getty Images
FBL-LIBERTADORES-INTER-UCHILE | ITAMAR AGUIAR/Getty Images

Enquanto o Inter segue tentando acertar seu time, o Boca não poderia ter mais vontade de vencer. Nesta terça-feira (01), os dirigentes de Racing, Boca Juniors e River Plate, trocaram mensagens em busca de um esforço conjunto para que um dos times argentinos conquiste a Copa Libertadores deste ano para homenagear Maradona, conforme divulgado pelo site da UOL.

Na Libertadores, o Inter se classificou às oitavas como 2º colocado do Grupo E, com oito pontos. O Colorado vem de uma eliminação nos pênaltis para o América-MG na Copa do Brasil e de seis jogos sem vencer no Brasileirão. No sábado passado, empatou em 0 a 0 com o Atlético-GO. Já o Boca se classificou como líder do Grupo H com 14 pontos e ainda não perdeu um jogo na Libertadores. Depois de duas derrotas seguidas, a equipe voltou a vencer no Campeonato Argentino ao aplicar 2 a 0 no Newell's Old Boys no último domingo.

Mas, afinal, no que mudou para o time do Inter o fato de o jogo contra o Boca ter sido adiado? O lado racional da torcida colorada, provavelmente, diria que nada mudou. Apenas uma semana, que milagre poderia acontecer?! Em contrapartida, o coração dos torcedores colorados gostaria de poder dizer que, em uma semana, muitas mudanças poderiam ter ocorrido. E sim, poderiam. Mas, na atual situação do Internacional, é, sinceramente, muito difícil.

Não são apenas casos dentro de campo, é um aglomerado de fatos acumulados. Primeiro, a saída de Coudet, além do clima de eleições presidenciais, que só aumenta a tensão dentro do vestiário. Em seguida, o anúncio de que D'alessandro não permanecerá no Inter no ano que vem. Para completar, o resultado dos últimos jogos não é nada animador, tanto para a torcida, quanto para os jogadores.

U. Católica v Internacional - Copa CONMEBOL Libertadores 2020 | Pool/Getty Images
U. Católica v Internacional - Copa CONMEBOL Libertadores 2020 | Pool/Getty Images

O Boca Juniors vem com força total para o confronto. Além de Tévez, quem voltará à equipe é o atacante Eduardo Salvio, artilheiro do Boca na Libertadores. O argentino se recuperou de lesão muscular e deve ser titular. Já o Inter, soma 12 desfalques: Rodinei e Cuesta (suspensos), Abel Braga, Edenilson, Matheus Jussa e Caio Vidal (Covid-19); Johnny e Moisés (lesão na coxa); Abel Hernández (lesão muscular); Boschilia, Saravia e Paolo Guerrero (lesão no joelho direito).

De qualquer modo, será uma partida divisora de águas para o Colorado, pois o Inter tem na Libertadores uma última esperança de disputa real por título. Seguir nela poderia embalar o trabalho de Abel Braga, mas o contrário também é verdade. Dar adeus à competição continental é sinal claro de que a temporada está praticamente encerrada.

Para mais notícias do Internacional, clique aqui.