O dia em que Haaland, com 17 anos, fez quatro gols em 17min. "Foi insano", diz goleiro

Goal.com

Antes de fazer sucesso na Liga dos Campeões com o RB Salzburg e, posteriormente, com o Borussia Dortmund, Erling Haaland já era o terror de diversos goleiros. Desconhecido do grande público, o norueguês ainda atuava na liga de seu país quando despertou o interesse dos grandes clubes europeus.

Uma história que poucos conhecem sobre o "cometa" foi o dia que ele se introduziu para o futebol mundial. No dia 1º de julho de 2018, o Molde, time de Haaland e quarto colocado, enfrentara o líder Brann pelo Campeonato Norueguês.

"Nós começamos muito bem a temporada, estavamos invictos a 14 jogos e havíamos sofrido apenas seis gols", relembra o goleiro do Brann, Samuel Sahin-Radlinger. "Nós havíamos ouvido falar de Haaland pouco antes e sabíamos que olheiros de Juventus e Manchester United estariam no estádio para ver ele".

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Tais olheiros não devem ter ficado decepcionados com o que viram. O jogo começou e passados 17 minutos o Molde já vencia por 4 a 0. Todos os gols de Haaland.

"Pensa comigo: nós havíamos sofridos apenas dois gols em nove jogos e aí, em 20 minutos, sofremos quatro gols de um adolescente de 17 anos. Foi insano. Foi ali que eu percebi que ele era um atacante muto, muito bom", completou o goleiro Sahin-Radlinger.

Haaland não jogou os 90 minutos daquela partida. Ele deu lugar a Fredrik Brustad, que conta como foi ver o desempenho do jovem naquela partida: "A performance dele foi incrível. Depois do terceiro gol, a gente se olhava no banco sem acreditar no que estava acontecendo. Foi divertido ver do banco".

Brustad não poupa elogios para falar de seu ex-companheiro: "Ele foi o jogador com maior potencial que eu já joguei. Ele pode ser comparado em certa forma com Alexander Isak. Mas Erling está em um patamar só seu com seu físico e classe. Você não podia compará-lo com nenhum outro jogador aos 17 anos".

O sucesso naquele jogo parecia não ter impacto sobre Haaland. "Depois do jogo, todos os olhos estavam em Haaland. Mas ele não se importava. Pelo contrário, a pressão o deixa ainda melhor", conta Brustad.

Tal comportamento pode parecer como soberba para os adversários, e foi assim para o goleiro do Brann: "Ele me pareceu muito arrogante", confessou Sahin-Radlinger. "Mas eu ouvi de ex-companheiros que ele é muito legal, um cara educado".

"Eu acho que é sua confiança. Ele estava muito confiante aos 17 anos. E isso pode soar como arrogância. Se você marca quatro gols, você pode se permitir receber uma grande festa. Mas em algumas situações isso passa dos limites. Há uma linha fina entre arrogância e autoconfinça", analisou o goleiro.

Nesta temporada, aos 19 anos, o norueguês tem marcas impressionantes. Antes da pausa no futebol por conta do coronavírus e somando as perfomances com o RB Salzburg e com o Borussia, já são incríveis 40 gols em 33 jogos.

"Eu acho que ele gostaria de ser como Ibrahimovic", finaliza Sahin-Radlinger. Ao que parece, Haaland gostaria de ser Haaland, ninguém mais.

Leia também