O desespero de Cristiano Ronaldo

O Real Madrid sofreu novamente. Desta vez, ele não perdeu ou deixou pontos no caminho, mas a falta de pontaria quase complicou o campeão europeu neste sábado em sua visita a Alavés. E, nesse sentido, o estádio Mendizorroza testemunhou o desespero de Cristiano Ronaldo.

O atacante português, que por sua suspensão perdeu os primeiros quatro jogos do campeonato, continua sem marcar na LaLiga. E não é por falta de tentativas. Na verdade, Cristiano é o jogador da LaLiga que mais vezes finalizou e que ainda não conseguiu marcar um gol.

Nos seus dois primeiros jogos (Betis e Alaves), o português e arrematou 18 vezes e nenhuma finalização teve um final feliz. Nesse ranking, é o menos eficaz da LaLiga: na frente de Iago Aspas (Celta), com 14 tiros, Jason (Levante) e Ibai Gómez (Alavés), com 10.

Cristiano Ronaldo Real Madrid
Crédito: Getty

Mas Cristiano Ronaldo não precisa se desesperar com estes dados. Lionel Messi, atual artilheiro do espanhol, precisou de 17 finalizações para marcar seu primeiro gol no campeonato nesta temporada. O primeiro veio contra o Alavés, em seu segundo jogo, depois de passar em branco contra o Betis (naquele dia, a trave lhe negou a comemoração em três ocasiões). Mas a situação é diferente quando se comparada com a última temporada quando Ronaldo marcou em seu primeiro jogo (contra Osasuna).

Cristiano Ronaldo não tem conseguido ficar cara a cara com o goleiro. E, além disso, ele não está tendo a sorte de outras momentos. Neste sábado, ele teve duas oportunidades (ambas no segundo tempo), mas acabou jogando para fora, deixando ele em uma situação inédita em sua carreira como jogador do Real Madrid.

Cristiano Ronaldo Real Madrid La Liga 09212017
Crédito: Getty

Seus gestos, suas reações após cada tentativa fracassada foram vistas repetidamente no jogo deste sábado. A essa frustração, devemos adicionar os nove gols em cinco dias de Lionel Messi, seu grande rival na corrida pela artilharia. Felizmente para o luso, é uma situação que poderá se modificar com o o tempo. E não deve demorar muito para que tudo retorne a normalidade.