O Brasil no Qatar: no auge técnico, Neymar vai para Copa do Mundo como expoente da Seleção


A camisa 10 da Seleção Brasileira tem, por si só, uma importância grandiosa para o futebol mundial. Quando colocada em uma Copa do Mundo, tal peso é multiplicado ainda mais. Neymar Júnior terá a oportunidade de passar por esta oportunidade pela terceira vez na carreira - e parece que nunca chegou tão pronto para tal.


O atacante do Paris Saint-Germain vive a melhor temporada da carreira em termos de participações em gols até o presente momento do ano. Além disso, parece ter alcançado uma maturidade tática para exercer diferentes funções dentro de campo e ser, cada vez mais, o "facilitador", algo que Tite tanto buscou durante este período à frente da Seleção.

+ Com Daniel Alves, Tite convoca a Seleção Brasileira para a Copa do Mundo; veja os nomes

+ Veja a tabela, os jogos e os grupos da Copa do Mundo de 2022

Vale lembrar, claro, que ele atua ao lado de Lionel Messi e Kylian Mbappé na capital francesa. Além das fortes personalidades, são jogadores que atuam na faixa avançada do campo. Além de se entender com o argentino, com quem "conversa" mais nas movimentações no gramado, ainda vive o desempenho mais impactante desde o começo do ciclo do Qatar.

São 15 gols e 11 assistências em 19 jogos pelo PSG na temporada - média de 1,3 participação direta por partida. Ele, inclusive, já ultrapassou a quantidade de gols criados de 2021/22. É um Neymar mais maduro - pelo menos dentro de campo. No auge técnico e tático e, finalmente, sem sofrer com lesões, é a hora de aumentar o legado da camisa 10.

O Qatar também pode representar uma marca especial para Neymar: com 75 gols marcados na história da Canarinho, ele está a três de ultrapassar Pelé, que tem 77, como o maior artilheiro da história da Seleção. São seis tentos marcados em Mundial até agora na carreira - quatro em 2014 e dois em 2018. Se mantiver a média, o número do Rei será colocado para trás.

Brasil x Tunisia
Brasil x Tunisia

Neymar está perto de se tornar o maior artilheiro da Seleção (Foto: Anne-Christine Poujoulat / AFP)

Pelos números, impacto desde a chegada de Tite e a temporada estrelar, tudo indica que chegou a hora de Neymar. O patamar hoje ocupado por nomes como Pelé, Garrincha, Jairzinho, Romário, Rivaldo e Ronaldo por ganhar companhia, e o camisa 10 da geração 2022 é o principal expoente para tal.

+ Todas camisas reveladas! Veja os uniformes das seleções lançados para a Copa do Mundo

Seja como meia, ponta ou até mesmo um atacante mais avançado, Neymar nunca chegou tão preparado para representar a Seleção em uma Copa. Se for mesmo o último Mundial que fará pela Canarinho - como já falou em outra oportunidade -, o camisa 10 está chegando em bom momento. Resta saber se, quando a bola rolar, tudo será confirmado.