'Nunca abaixei a cabeça', diz Luiz Felipe em retomada no Santos

·3 minuto de leitura


Luiz Felipe chegou ao Santos em 2016, vindo do Paraná. O zagueiro teve um bom começo, ganhou a vaga de titular e emplacou boa sequência no Alvinegro. Mas, com o tempo, algumas lesões e falhas marcantes, como no clássico contra o Corinthians, no Paulistão de 2019, o jogador passou a receber desconfiança por parte da torcida e, também, dos técnicos.

Com Sampaoli no comando, o treinador que já tinha, além do Luiz, Gustavo Henrique e Lucas Veríssimo, pediu Felipe Aguilar e Luan Peres. A posição no elenco encheu, e a disputa por vaga no time titular ficou ainda mais difícil.

- Crítica faz parte da vida. Sempre lidei bem com elas, e procuro fazer disso uma motivação a mais para que eu possa fazer um bom trabalho - disse ao LANCE!/DIÁRIO DO PEIXE.

Nesta temporada, o zagueiro teve algumas oportunidades, com Ariel Holan, mas ainda enfrentando desconfiança por parte da torcida. O jogador chegou a receber sondagens de outros clubes, mas preferiu ficar e buscar uma oportunidade.

- Eu sabia que minha hora poderia chegar. Sempre trabalhei com muita humildade e nunca abaixei a cabeça por nada, então eu sabia que se eu continuasse trabalhando firme as chances viriam - conta Luiz Felipe.

Sequência de lesões

A passagem de Luiz Felipe é marcada por uma sequência de lesões. Durante o tempo, enfrentou problemas no tornozelo, coxa, tendão... Isso influenciou seu rendimento e as tentativas de retomada no Santos.

“Obviamente atrapalhou, mas hoje estou 100%. Estou feliz com essa sequência, e tenho trabalhado bastante a parte física para que nenhum tipo de lesão aconteça novamente. Só quem já passou por isso sabe do que estou falando”, comentou.

Chegada de Diniz

A chegada do treinador foi um divisor de águas para o zagueiro. De reserva quase negociado, Luiz Felipe ganhou uma oportunidade na estreia santista na Copa do Brasil, contra o Cianorte, fora de casa.

Bem fisicamente, sem lesões para atrapalhar e com um “velho conhecido” no banco de reservas, Luiz Felipe passou a ter status de titular no time de Diniz.

- Diniz é um grande cara, e soubemos disso desde o momento que chegou. Tem dado confiança para todo o grupo, e fico feliz com essa boa fase que estou vivendo - disse. -Um trabalho bom até aqui e que tem tudo para seguir evoluindo - completa.

Jovens no elenco

O começo da temporada marcou a saída do zagueiro e líder Lucas Veríssimo ao Benfica, de Portugal. Com essa vaga em aberto, garotos da base despontaram. Entre eles, uma grande promessa do Santos, Kaiky.

O jovem de 17 anos foi o escolhido para substituir Veríssimo, ainda com o técnico Ariel Holan. Após a saída do argentino e a contratação de Fernando Diniz, Luiz Felipe ganhou a vaga na equipe.

Com um elenco recheado de garotos, cabe aos mais experientes, como Luiz Felipe, ajudar no rendimento e crescimento dos atletas. É o que conta Luiz Felipe.

- O Kaiky ainda é um menino, mas sabe muito bem o que fazer com a bola nos pés. Muito bom jogador, e estamos buscando dar bastante confiança para ele no dia a dia. Todos aqui já foram jovens e sabem da importância de ajudar a garotada nesse processo - diz.

- O Santos tem um elenco qualificado, e quem jogar vai dar conta do recado. A disputa por posição é sadia, sem nenhuma vaidade - finalizou.

Sem Luiz Felipe, o Santos voltou a sofrer gol de bola parada na derrota para o Palmeiras por 3 a 2, no Allianz Parque, pela 11ª rodada do Brasileirão. A equipe não sofria em bola parada desde a estreia da competição para o Bahia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos