'Novo Valdivia' começa trajetória entre profissionais do Palmeiras

LANCE!/NOSSO PALESTRA
·3 minuto de leitura


Ao longo dos últimos anos, o Palmeiras tem ampliado sua captação nas categorias de base não apenas pelo Brasil, mas também em outros países da América do Sul e até mesmo de outros continentes. Segundo a análise da diretoria, nomes estrangeiros possuem um custo benefício muitas vezes dentro dos padrões financeiros e podem despontar como promessas dentro do clube.

Relembre todas as camisas do Palmeiras lançadas pela Puma

Após contar com 11 estrangeiros em 2020, nesta temporada a equipe sub-20 tem cinco no elenco: o zagueiro Leonardo Zabala (Bolívia), os meio-campistas Jamilton Carcelen e Erick Pluas (ambos do Equador) e os atacantes Marino Hinestroza (Colômbia) e Newton (Panamá). Todos eles têm passagens pelas seleções de base de suas respectivas nações.

Um dos mais recentes a chegar, o meia equatoriano Jamilton Carcelen, de 18 anos, iniciou sua trajetória entre os profissionais do Palmeiras na manhã desta quinta-feira (08). Sob comando da comissão técnica de Abel Ferreira, o jovem treinou ao lado dos jogadores profissionais que não viajaram à Argentina, para disputa da Recopa Sul-Americana, diante do Defensa y Justicia.

>> Veja a tabela completa do Campeonato Paulista e simule os próximos jogos

Camisa 10 e grande destaque nas categorias de base do Independiente del Valle e seleções inferiores do Equador, Carcelen chegou Verdão em agosto de 2020. Porém, o jovem passou mais de três meses em testes na Academia de Futebol II, em Guarulhos, e foi efetivado no elenco sub-20 apenas em fevereiro.

Emprestado pela equipe equatoriana, seu contrato com o Verdão tem validade de um ano e segundo o apurado pelo NOSSO PALESTRA tem opção de compra e valor de passe fixado. No entanto, os valores do negócio não foram divulgados.

Dentro de campo, o meia canhoto pode atuar tanto como armador centralizado, quanto aberto pela esquerda. Habilidoso, domina os fundamentos do passe, da finalização e principalmente nos dribles, principal arma do jogador. Em poucas palavras, pode ser resumido em um camisa dez de intensidade, não lento, mas também não um ponta veloz. Quando vem de trás, tem facilidade em buscar espaços para arrematar ou servir um companheiro mais bem colocado.

Pela análise tática dentro das quatro linhas e também por conta da semelhança física, seja na postura em campo ou pela aparência, não é incomum comparações do jovem com um outro estrangeiro ex-Palmeiras: Jorge Valdivia. Além de todas as afinidades, ambos também possuem alturas semelhantes, sendo o chileno um centímetro maior do que a jovem promessa.

valdivia carcelen
valdivia carcelen

Comparativo entre Jorge Valdivia e Jamilton Carcelen (Fotos: Cesar Greco / Acervo Pessoal)

Em busca de um armador e realizando sondagens constantes pelo colombiano Eduard Atuesta, do Los Angeles, Carcelen se assemelha na filosofia na qual a diretoria de futebol busca encontrar para a temporada 2021. Com mobilidade e também intensidade, o estilo de jogo casa perfeitamente com a proposta encontrada por Abel Ferreira, que consiste em um modelo de jogo vertical e com toques rápidos na bola.

Ainda precisando atuar e principalmente de adaptação ao futebol brasileiro, Carcelen talvez ainda não esteja totalmente pronto para ser efetivado no elenco profissional, porém, sua aparição no treinamento é a prova de que aos poucos o jovem ganha espaço e começa a ser lapidado para futuras temporadas.

Com os campeonatos das categorias de base parados em decorrência do agravamento da pandemia de Covid-19 no Brasil, Carcelen ainda não entrou em campo na temporada 2021, porém, continua treinando com o restante do elenco sub-20 na Academia de Futebol II, em Guarulhos. Observado pela comissão técnica de Abel Ferreira, não será surpresa se o jovem for visto mais vezes com o time principal.