Novo técnico Ronald Koeman garante que vai mudar estilo da seleção holandesa

"Isso tem que mudar!" disse Ronald Koeman, sucessor de Louis Van Gaal no cargo de técnico da Holanda desde 1º de janeiro, explicou nesta segunda-feira em uma coletiva de imprensa garantindo que vai trabalhar "de uma forma muito diferente" do seu antecessor no nível tático.

"A ideia é voltar ao antigo sistema com quatro defensores e não cinco (como na Copa do Mundo do do Catar)", explicou o treinador de 59 anos, que vai trabalhar com "as suas próprias ideias e experiências" num vínculo com a seleção que levará até a Copa do Mundo de 2026, organizada por Estados Unidos, México e Canadá.

Koeman considerou que não havia sido "necessário" ter uma conversa com Van Gaal no momento da sua chegada ao cargo.

"Ele permaneceu invicto durante os 20 jogos que comandou. Seria ótimo se eu pudesse fazer isso, embora eu queira fazer de maneira diferente", explicou o ex-zagueiro. "Durante a Copa do Mundo houve momentos em que eu disse 'isso tem que mudar!'", frisou.

Ao longo de sua gestão, que terminou com a eliminação nas quartas de final da Copa do Mundo nos pênaltis contra a Argentina, Van Gaal não perdeu nenhuma partida com a bola rolando.

O desafio será grande para Koeman, que inicia a sua segunda passagem pelo comando da seleção nacional - a primeira foi entre 2018 e 2020 -, com o objetivo de conquistar um título. "A Liga das Nações – a Holanda está classificada para o 'Final Four' – ou um grande torneio", disse ele, se referindo à Eurocopa de 2024 ou à Copa do Mundo de 2026.

A Holanda enfrentará a França, vice-campeã mundial, no dia 24 de março, em Paris, pelas eliminatórias para a Eurocopa.

"Claro que olhei especialmente para a França durante a Copa do Mundo. Com a convicção de que teremos que enfrentá-la com uma defesa de quatro", insistiu.

bnl/pm/psr/aam