Novo sistema de disputa de pênaltis será testado na Eurocopa sub-17

ZURIQUE (Reuters) - Um novo sistema de disputa de pênaltis semelhante à disputa de tiebreak no tênis será testado no Campeonato Europeu sub-17, que começou nesta quarta-feira na Croácia, informou a Uefa.

Conhecido como ABBA, o sistema foi concebido para evitar que o time que cobra o pênalti em segundo lugar tenha a desvantagem psicológica de sempre ter que igualar o placar.

Pelo sistema atual, os times se revezam batendo cinco pênaltis cada de maneira alternada.

Responsável pelas regras do esporte, o Conselho da Associação Internacional de Futebol (Ifab, na sigla em inglês), que aprovou os testes do novo sistema em março, diz que pesquisas mostram que a equipe que bate a primeira penalidade tem uma chance de 60 por cento de vencer, o que lhe dá uma vantagem injusta.  

Em seu lugar, o Ifab quer testar uma nova sequência que imita a alternância de saques entre os tenistas no tiebreak.

Nela, o time A bate o primeiro pênalti, o time B bate o segundo e o terceiro, e o time A bate o quarto e o quinto pênaltis, e assim por diante, até que cada equipe tenha chutado cinco vezes. A partir da sexta cobrança o sistema volta a ser alternado.

"A hipótese é que o jogador que cobra o segundo pênalti do par está sob grande estresse mental", disse a Uefa.

"Se o primeiro pênalti do par da oposição foi bem-sucedido, um erro do segundo batedor de pênalti do par pode significar a perda imediata de uma partida para seu time, especialmente a partir do quarto par de pênaltis".

A Uefa informou que o sistema também está sendo testado no Campeonato Europeu sub-17 feminino, que começou na República Tcheca na terça-feira.

(Por Brian Homewood)