Novo presidente abre mão de "salário de jogador" para assumir São Paulo

Jorge Nicola
·1 minuto de leitura
Julio Casares era diretor geral de rede na Record (Divulgação)
Julio Casares era diretor geral de rede na Record (Divulgação)

Quase sete vezes menos. É essa a perda financeira de Julio Casares ao trocar o cargo de diretor de rede da TV Record pela presidência do São Paulo. E Casares já deixou suas funções na emissora dias depois de 12 de dezembro, quando venceu a eleição no Tricolor.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Esportes no Google News

O sucessor de Leco toma posse nesta sexta-feira e terá direito a aproximadamente R$ 30 mil mensais de salários por mês no Morumbi - o estatuto do São Paulo foi mudado há alguns anos e permitiu que o presidente também fosse remunerado.

Leia também:

Mas nada que se compare ao emprego que Casares tinha depois de 17 anos na Record. “Vou viver do salário como presidente do São Paulo e das receitas com alguns aluguéis que tenho”, justifica o dirigente, que havia trabalhado outros 13 anos no SBT, antes da mudança para a Record.

Conselheiro mais votado da história do São Paulo, Casares ganhou respeito do torcedor e do associado pelos serviços prestados como diretor de marketing, em um período marcado por vários títulos, entre 2005 e 2008.

Agora, no cargo mais importante do Tricolor, ele já promoveu algumas mudanças, especialmente no futebol. Alexandre Pássaro e Diego Lugano estão fora a partir da virada do ano. Muricy Ramalho acabou contratado como coordenador de futebol. Já o marketing será ocupado por Eduardo Tironi.

Siga o Yahoo Esportes no Instagram, Facebook e Twitter

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos