Novo Hamburgo bate o Grêmio nos pênaltis e vai à final no Gauchão

Depois de terminar a primeira fase na liderança e se tornar a grande sensação do Campeonato Gaúcho em 2017, o Novo Hamburgo fez história na noite desse domingo ao eliminar o Grêmio e confirmar a vaga na grande final do Estadual. Em casa, no Vale do Aço, onde ainda está invicto, o Noia arrancou um empate em 1 a 1 no tempo normal, mesmo resultado do duelo de ida, na Arena, e se deu melhor nos pênaltis, com uma disputa que terminou 7 a 6 após de 18 cobranças ao todo. Com isso, o Novo Hamburgo evitou mais um Gre-Nal. No próximo domingo, o título começa a ser decidido entre a equipe do interior e o Colorado no Beira-Rio.

Ciente da necessidade de usar tudo o que podia para chegar à final, o Novo Hamburgo fez questão de jogar no seu estádio e voltar a ter a marcação e a força de vontade, aliado a um time organizado, como grande trunfo para bater de frente com uma das maiores equipes do Brasil. Dessa forma, a semifinal teve um início bastante truncado, com poucas chances reais de gol, muito por culpa de uma certa sonolência dos gremistas.

Dessa forma, a etapa inicial praticamente não teve os famosos “melhores momentos”. Aos 39, o Noia até teve uma boa oportunidade para abrir o placar após rápido contra-ataque, mas João Paulo isolou de frente para o gol.

Na segunda etapa, ciente de que o empate sem gols era tudo que o Novo Hamburgo queria, Renato Gaúcho resolveu ousar. O técnico colou Lucas Barrios no lugar do lateral Edilson e mandou seu time ao ataque. E as estrelas, tanto de Renato quando de Barrios, brilharam aos 19 minutos. Depois de jogada de Pedro Rocha, o argentino teve tranquilidade para finalizar no contrapé do goleiro Matheus para abrir o placar.

Mas, se faltava criatividade ao Noia, a solução foi a bola parada. Aos 28 no segundo tempo, Preto cobrou escanteio na área e Júlio Santos subiu sozinho para deixar tudo igual.

Na comemoração, um torcedor do Novo Hamburgo caiu da arquibancada na beira do campo e a partida teve de ser paralisada para a entrada da ambulância e o atendimento ao torcedor. Após cerca de cinco minutos, já com a confirmação de que o torcedor estava bem e foi levado ao hospital, a bola voltou a rolar.

Os últimos minutos foram de muita pressão do Grêmio. Pedro Rocha e Geromel tiveram grandes chances de marcar, mas Matheus trabalhou bem e a defesa do Novo Hamburgo conseguiu afastar o perigo. Dessa forma, a semifinal foi decidida nos pênaltis.

Na marca da cal, as duas equipes deram um show de erros. Pelo lado do Grêmio, Maicon e Barrios iniciaram convertendo duas cobranças. João Paulo, então, marcou para o Novo Hamburgo, mas Preto acertou a trave e iniciou a sequência de erros. Lincoln chutou para fora, mas viu Marcelo Grohe defender o chute de Assis. Matheus, então, entrou em ação e defendeu a cobrança de Pedro Rocha. No fim Léo e Pablo para o time da casa, e Luan, para os visitantes, enfim marcaram gols.

Já na disputa alternada, Marcelo Oliveira, Ramiro e Arthur fizeram para os gremistas. Júlio Santos, Juninho Silva e Renan Ribeiro converteram para o Noia. O rótulo de vilão sobrou para o argentino Kannemann, que parou na boa defesa de Matheus. Para fechar, Amaral mandou paras redes e confirmou o Novo Hamburgo na grande final do Campeonato Gaúcho, contra o Internacional.

FICHA TÉCNICA

NOVO HAMBURGO 1 (7) X (6) 1 GRÊMIO

Local: Estádio Do Vale, em Novo Hamburgo (RS)

Data: 23 de abril de 2017, domingo

Horário: 19h (de Brasília)

Árbitro: Jean Pierre (RS)

Assistentes: José Eduardo Calza e Alexandre Kleiniche (RS)

Cartões amarelos: NOVO HAMBURGO: Júlio Santos, Pablo, Renan Ribeiro e Preto. GRÊMIO: Edilson, Ramiro e Léo Moura.

GOLS:

NOVO HAMBURGO: Júlio Santos, aos 28 minutos do 2T

GRÊMIO: Lucas Barrios, aos 19 minutos do 2T

NOVO HAMBURGO: Matheus, Léo, Júlio Santos, Pablo, Assis, Amaral, Jardel, Renan Ribeiro, Preto, Juninho Silva, Branquinho (Lucas Santos) e João Paulo

Técnico: Beto Campos

GRÊMIO: Marcelo Grohe, Edilson (Barrios), Pedro Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Léo Moura (Lincoln), Maicon e Ramiro; Luan, Miller Bolaños (Arthur) e Pedro Rocha

Técnico: Renato Portaluppi