Novo goleiro do Vasco espera manter legado de grandes goleiros do clube: 'Gravar meu nome na história'


Ivan foi o sétimo reforço anunciado oficialmente pelo Vasco. O jogador, que chega com status de titular, está muito animado com o projeto. Inclusive, não pensou duas vezes para fechar com o Cruz-Maltino. Além disso, espera manter o legado de grandes goleiros que passaram pelo clube.

+ Confira as movimentações do Vasco no Mercado da Bola do LANCE!

- Muito feliz pelo interesse do Vasco. Fiquei sabendo um pouco antes e não estava vendo a hora de oficializar. Quando se trata de Vasco, a gente não pensa duas vezes. Estou muito feliz de estar vestindo essa camisa e espero que juntos a gente possa ter muito sucesso - disse Ivan. E completou:

- Fui muito bem recebido. Antes de oficializar a minha chegada tive uma ótima impressão nas redes sociais. Inclusive, quero agradecer a toda torcida que me deu o apoio. Lembro de alguns goleiros que passaram pelo Vasco. O Barbosa, que foi da Seleção Brasileira. Carlos Germano, Helton. É uma camisa gigante e com grandes goleiros. Espero gravar o meu nome na história do Vasco e sempre com o principal objetivo de ajudar a equipe. Sou mais um que está chegando, passo a passo, jogo a jogo conquistando o meu espaço para trazer alegrias à torcida vascaína.

Ivan escolheu a camisa 97, número que representa o ano de nascimento do goleiro. Mas tal numeração também tem toda uma simbologia no Vasco. Isso porque o Cruz-Maltino conquistou o Campeonato Brasileiro daquele ano, além do Torneio Bortolotti, da Itália.

- Escolhi esse número porque foi o ano que eu nasci e coincidiu porque foi um ano que o Vasco conseguiu vários títulos. Uma coincidência boa, um bom sinal. Espero poder ajudar a equipe e os companheiros para que a gente possa conquistar títulos.

Ivan - Vasco
Ivan - Vasco

Ivan foi anunciado nesta quinta-feira (Divulgação/Vasco)

Esta não será a primeira vez que Ivan vai pisar em São Januário. O novo camisa 97 enfrentou o Cruz-Maltino em duas oportunidades, quando vestiu a camisa da Ponte Preta. Agora, o jogador já não vê a hora de ter a torcida vascaína a seu favor.

- Joguei umas duas vezes em São Januário. Vasco contra Ponte Preta. A torcida é muito apaixonada, que canta muito e empurra o time. Vai ser uma honra entrar em São Januário vestindo a camisa do Vasco. Juntos vamos conquistar muita coisa. É um time gigante que sempre tem que buscar títulos.