Novela Vítor Pereira! Entenda como situação no Corinthians chegou ao estágio atual


Nos últimos dias o que mais se falou no Corinthians foi sobre o futuro do técnico Vítor Pereira, que tem contrato com o clube alvinegro até o fim do ano e ainda não sabe se vai renovar. E a história vai se arrastar até o final da temporada ou, pelo menos, até o Timão garantir a sua vaga direta à fase de grupo da Libertadores, o que tornou a situação em relação ao treinador uma novela.

+ Confira detalhes da terceira camisa e a nova linha do Corinthians em alusão ao Mundial do Japão

- Há outros clubes no Brasil com iminência de perder o treinador, então por que só se fala do Corinthians. Deve ser porque o Corinthians vende muito e aí vem uma novela. Aqui é um país em que culturalmente as novelas estão no sangue, mas tem que ser com responsabilidade - disse Vítor durante a entrevista coletiva concedida após a derrota do Corinthians para o Fluminense, na última quarta-feira (26), pelo Brasileirão.

ERA UMA VEZ…

E o relacionamento entre Vítor Pereira e o Corinthians iniciou antes mesmo do primeiro capítulo oficial da história. Em fevereiro, logo após a demissão de Sylvinho, que não durou três partidas comandando o Timão nesta temporada, o presidente Duílio Monteiro Alves entrou em contato com VP, que no primeiro momento recusou a investida corintiana justamente pelo mesmo motivo que pode fazer com que ele não fique no clube alvinegro em 2023: o problema de saúde da sua sogra.

A situação clínica da mãe da esposa de VP já vinha mexido bastante com a família do treinador que naquele momento já priorizava propostas do futebol europeu, ainda que nem fossem de Portugal. O entendimento é que no Velho Continente as distâncias são menores e Vítor conseguiria dar um bom suporte aos seus familiares mesmo que trabalhando em outro país.

+ Confira a tabela do Brasileirão e simule os próximos jogos

Contudo, Vítor Pereira gostou do que escutou da conversa com o presidente corintiano, que futuramente se tornou amigo pessoal do treinador. A conexão foi tanta que dias depois, quando Duílio fez um novo contato com VP, o técnico aceitou a proposta e fechou com o Corinthians.

Duílio Monteiro Alves e Vítor Pereira - Corinthians
Duílio Monteiro Alves e Vítor Pereira - Corinthians

Relação de VP com o presidente Duílio se tornou de amizade pessoal (Foto: Rodrigo Coca/Ag.Corinthians)

Para que Vítor dissesse ‘sim’ à oferta corintiana, Duílio Monteiro Alves chegou até mesmo a conversar por chamada de vídeo com a esposa do técnico, que se opunha, mas foi convencida pelo próprio marido que seria importante que ele assumisse o Timão.

Agora, quase nove meses depois, a situação parece não ter mudado. O contrato de Vítor Pereira com o Corinthians termina no fim do ano, há uma comoção pela permanência do técnico, que também quer ficar no clube, mas as mesmas situações que quase impediram com que VP chegasse ao Timão também são podem tirar o treinador da equipe.

PRIMEIROS DIÁLOGOS PELA RENOVAÇÃO

Quando chegou ao Timão, Vítor Pereira foi automaticamente abraçado no clube, principalmente por funcionários do dia a dia e a diretoria. A relação do profissional com Duílio se tornou cada vez mais próxima, o que fez do português alguém próximo dos desejos e anseios dos dirigentes.

E essa boa relação foi fundamental para que Vítor fosse segurado no clube no momento de maior pressão na temporada, após a eliminação nas quartas de final da Libertadores, contra o Flamengo, seguida de uma derrota em casa do Corinthians para o Palmeiras, pelo Brasileirão.

Nos primeiros sinais claros de pressão que Vítor Pereira sofreu no Timão, Duílio Monteiro Alves ofereceu um contrato de renovação. Essa postura do dirigente após um revés no Dérbi fez com que VP deixasse de ter um dos temores que possuía quando chegou ao Brasil: a instabilidade do cargo. Ao aceitar a proposta corintiana, muito foi falado ao treinador que qualquer sequência negativa de resultados, mesmo antes do processo de maturação da equipe, fazia com que os dirigentes das equipes brasileiras abandonassem o projeto demitindo os treinadores. Naquele episódio, após a derrota para o clube alviverde, Vítor viu que só deixaria o Corinthians em uma situação fora da curva.

Nos dias seguintes houve uma reunião entre Vítor Pereira e alguns integrantes da principal torcida uniformizada corintiana, a Gaviões da Fiel, que cobrava uma série de coisas, em especial a classificação à semifinal da Copa do Brasil. O Timão havia perdido por 2 a 0 para o Atlético-GO, fora de casa, no jogo de ida das quartas de final, mas conseguiu golear por 4 a 1 na volta, em São Paulo, e ficou com a classificação. Naquele diálogo, que foi bastante ameno e sem nenhum sinal de ser mais quente, Vítor mostrou identificação com os valores do clube e passou a ser abraçado pela nação alvinegra. Resultado? O time começou a jogar bem, ter a torcida ainda mais ao seu lado e chegou à final da Copa do Brasil.

COPA DO BRASIL FRUSTROU VÁRIOS PLANOS DO TIMÃO

Com a classificação à semifinal da Copa do Brasil, a competição se tornou o grande objetivo corintiano na temporada. Ganhar aquele campeonato seria fundamental para que Vítor Pereira deixasse uma marca no futebol brasileiro.

Quando o Timão se classificou à decisão do torneio, contra o Fluminense, no dia 15 de setembro, também houve a primeira conversa mais profunda entre Duílio e Vítor Pereira sobre renovação, já que no episódio após a derrota contra o Palmeiras a conversa foi rechaçada de pronto, pois o entendimento é que era um momento de grande emoção e ainda distante do fim do ano, época que Vítor idealizava decidir o seu futuro.

Após o triunfo sobre o Flu, Duílio conversou por com VP, durante um bom tempo, expôs a importância que seria manter o treinador para o projeto do ano que vem e viu que o profissional estava inclinado a ficar. No entanto, o técnico português não deu garantias ao clube alvinegro e a situação voltou a ser conversada dali em diante.

O Timão aguardava ansiosamente o título da Copa do Brasil para, durante o momento de êxtase, também anunciar a renovação de Vítor Pereira, mas o que aconteceu foi exatamente o contrário: o Corinthians perdeu o campeonato, e Vítor Pereira começou a dar indícios de saída do Timão, já que a situação familiar estava cada vez mais delicada, a ponto do treinador se ver próximo dos seus, em Portugal.

De todo modo, VP quer ficar e busca alternativas para equilibrar os pratos entre o seu desejo profissional e as questões familiares. Segurar a resposta sobre o seu futuro até o fim do Brasileirão foi uma tentativa alinhada entre o profissional e Time do Povo para que o treinador ‘vire o jogo’ com a sua família e os convença de seguir comandando a equipe corintiana em 2022, o que explica a condição de novela que a história possui neste momento.

- Na vida vamos alterando em funçao do que é a realidade, Na minha perspectiva éera melhor tomar a decisaõ. Se o Corinthians quer e eu quero, vamos buscar um jeito. A minha mulher me tem há 12 anos fora de casa. Se o Corinthians não quisesse esperar, estava aarrumada a questão. Vamos esperar um pouco - destacou Vítor após perder para o Fluminense, pelo Brasileirão, na última quarta-feira (26).

Além do treinador corintiano, outros cinco auxiliares, todos portugueses, fazem parte da comissão técnico do clube alvinegro. Eles também estão desejosos em voltar para Portugal por conta da saudade da família.