Nova geração esquenta o caldeirão e garante semi do juvenil no Mundial de Beach Tennis

·2 minuto de leitura


A jovem geração do Brasil veio para ficar e dar alegrias ao nosso Beach Tennis. Nesta quarta-feira, a quadra 1 da arena montada em Copacabana virou um verdadeiro caldeirão e a torcida levantou a equipe rumo à vitória contra a Venezuela por 3 a 0 que valeu a vaga na semifinal da ITF Beach Tennis World Cup.

No primeiro jogo, as paranaenses Vitória Marchezini e Antonia Thompson derrotaram Heika Rodriguez e Valentina Negrillo por 6/1 6/4 . Na sequência o paulista Daniel Mola e o paranaense Giovanni Cariani marcaram 6/4 6/1 sobre Luis Araujo e Carlos Fernandez. Cariani e Mola abriram 5 a 2 no primeiro set e chegaram a ver os adversários terem break-point para empatarem a primeira parcial.

Na dupla mista, Marchezini e Cariani derrotaram Felix Cuadro e Rodriguez por um duplo 6/0. “Muito gostoso jogar, seja com torcida a favor então nem se fala, passam uma energia muito boa para a gente. Nos momentos difíceis, então, o pessoal faz um caldeirão e puxa energia para gente”, disse Cariani, de 18 anos, 86º do mundo. Na semana passada, no BT 200 de João Pessoa, ele derrotou a dupla número 1 do Brasil e titular do profissional na Copa do Mundo, André Baran e Vinicius Font. Cariani formou dupla com Ralff Abreu.

Daniel Mola, 64º do mundo, vem embalado por títulos em Campinas (SP), Arapongas (PR) e Maceió (AL) adicionou: “Sensação foi das melhores vibração forte é o que mantém pra ser maior e melhor e a energia lá no alto”.

O Brasil enfrenta a também classificada Federação Russa na luta pelo primeiro lugar do Grupo para encarar o segundo lugar do Grupo B.

“Será um confronto bem difícil , os russos vêm muito fortes , mas aqui todo mundo vai dar o máximo e ir com tudo amanhã e na semifinal e tentar trazer o título”, salientou Vitória Marchezini, outro forte nome da nova geração. Com apenas 15 anos e jogadora mais jovem com melhor ranking no mundo com o 21º lugar, a atleta venceu, na semana passada, seu maior título com o torneio BT 200 de João Pessoa (PB) ao lado de Marcela Vita, que compõe o time profissional nacional.

Capitão brasileiro, Juca Russo destacou a forte seleção do Brasil e a busca pelo título inédito no juvenil: “Desde 2017 o Brasil vem se desenvolvendo. Sempre temos boas referencias dos nossos atletas profissionais que dão um bom norte para isso, estamos com uma equipe forte demais, bem experiente e temos todas as condições de brigar pelo lugar mais alto do pódio.”

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos