Notícias do dia - O que você precisa saber para começar o domingo

·3 minuto de leitura
A medical syringe and a vial in front of the AstraZeneca biopharmaceutical company logo are seen in this creative illustrative photo. More than one hundred fifty COVID-19 coronavirus vaccines are in development across the world, several of which have the third phase of clinical trials, as media reported. (Photo illustration by STR/NurPhoto via Getty Images)
A medical syringe and a vial in front of the AstraZeneca biopharmaceutical company logo are seen in this creative illustrative photo. More than one hundred fifty COVID-19 coronavirus vaccines are in development across the world, several of which have the third phase of clinical trials, as media reported. (Photo illustration by STR/NurPhoto via Getty Images)

Bolsonaro diz que "alguns não querem respeitar" Anvisa; Presidente do Turcomenistão propõe alcaçuz como remédio contra o coronavírus; AstraZeneca anuncia remédio para tratar infectados pelo coronavírus; Manifestantes protestam contra novo fechamento do comércio em Manaus; Desembargadora diz ao STJ que justificativa da defesa para soltar Crivella é 'fechar os olhos aos crimes do colarinho branco’; Queima de fogos e equipamentos de som no Réveillon serão proibidos na orla do Rio; Biden alerta para 'consequências devastadoras' se Trump não sancionar pacote de alívio; OMS adverte que covid-19 não será 'a última pandemia'.

Confira o que você precisa saber para começar o domingo, 27 de dezembro de 2020:

Bolsonaro diz que "alguns não querem respeitar" Anvisa

Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou neste sábado (26) que “alguns não querem respeitar” a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) sobre a liberação do uso de vacinas contra o novo coronavírus.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Presidente do Turcomenistão propõe alcaçuz como remédio contra o coronavírus

O excêntrico presidente do Turcomenistão afirmou neste sábado que o alcaçuz poderia servir como remédio contra o coronavírus, uma suposta nova receita milagrosa promovida por este país isolado da Ásia central, que afirma estar a salvo da pandemia.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA

AstraZeneca anuncia remédio para tratar infectados pelo coronavírus

O laboratório AstraZeneca, criador da vacina contra o novo coronavírus em parceria com a universidade de Oxford, e que no Brasil será produzida pela Fiocruz, anunciou um medicamento para impedir que infectados desenvolvam a Covid-19, doença provocada pelo vírus.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Manifestantes protestam contra novo fechamento do comércio em Manaus

Uma manifestação reuniu centenas de pessoas neste sábado (26) no centro de Manaus para protestar contra o novo decreto do governo do estado que determina o fechamento de estabelecimentos comerciais não essenciais pelos próximos 15 dias.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Desembargadora diz ao STJ que justificativa da defesa para soltar Crivella é 'fechar os olhos aos crimes do colarinho branco’

A desembargadora Rosa Helena Macedo, do Tribunal de Justiça do Rio, enviou esclarecimentos ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) a respeito da sua decisão que havia decretado a prisão preventiva do prefeito do Rio Marcello Crivella (Republicanos) e afirmou que se baseou em "fatos recentemente ocorridos e absolutamente documentados nos autos". A desembargadora rebateu os argumentos da defesa de Crivella: "É querer fechar os olhos à realidade dos chamados crimes do 'colarinho branco'".

LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Queima de fogos e equipamentos de som no Réveillon serão proibidos na orla do Rio

Depois de anunciar o fechamento dos acessos a Copacabana, a prefeitura agora irá decretar novas medidas restritivas para o reveillon. Assim, a queima de fogos — inclusive pela rede hoteleira — e o uso de equipamentos de som serão proibidos em toda a orla da cidade durante todo o dia 31 até as 6h do dia 1º. O decreto também restringirá o trabalho dos ambulantes e de barraqueiros das praias, além de fazer bloqueios nos limites da cidade, impedindo a entrada de ônibus e vans fretados.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Biden alerta para 'consequências devastadoras' se Trump não sancionar pacote de alívio

O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, alertou neste sábado (26) para as "consequências devastadoras" para milhões de cidadãos em dificuldades se o presidente em fim de mandato, Donald Trump, não sancionar o robusto pacote de estímulo econômico aprovado pelo Congresso.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA

OMS adverte que covid-19 não será 'a última pandemia'

A OMS (Organização Mundial da Saúde) advertiu que o novo coronavírus não será a última pandemia e lembrou que os avanços sanitários serão insuficientes se não houver mudanças com relação ao aquecimento global e o bem-estar animal.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA