Notícias do dia - O que você precisa saber para começar a segunda

Yahoo Notícias
Bolsonaro participa de ato contra Rodrigo Maia, o Supremo Tribunal Federal e a quarentena (REUTERS/Adriano Machado)
Bolsonaro participa de ato contra Rodrigo Maia, o Supremo Tribunal Federal e a quarentena (REUTERS/Adriano Machado)

Coronavírus: Brasil tem 16.118 mortes e 241.080 casos confirmados, Bolsonaro participa de ato e seguranças do Planalto mandam retirar faixas contra Congresso e STF, suplente de Flávio Bolsonaro afirma que PF antecipou que Queiroz seria alvo de operação, Polícia Federal vai investigar relato sobre vazamento de operação, Covas volta atrás e São Paulo não terá mais megarrodízio a partir de segunda, Secretário de Saúde do Rio de Janeiro é exonerado e taxa de ocupação de UTIs na cidade de São Paulo passa dos 90%.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Confira o que você precisa saber para começar a segunda-feira, dia 18 de maio de 2020:

Coronavírus: Brasil tem 16.118 mortes e 241.080 casos confirmados, diz Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde atualizou para 16.118 o número de mortes em decorrência do novo coronavírus no Brasil neste domingo (17). Ao todo, também foram confirmados 241.080 casos da Covid-19 no país. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Em ato com Bolsonaro, seguranças do Planalto mandam retirar faixas contra Congresso e STF

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participou de um ato em Brasília, neste domingo (17), provocando mais uma aglomeração não recomendada durante a pandemia de coronavírus. O chefe do Executivo desceu a rampa do Planalto ao lado de ministros e dos filhos Carlos e Eduardo. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Suplente de Flávio Bolsonaro afirma que PF antecipou que Queiroz seria alvo de operação

Um dos apoiadores mais próximos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante sua campanha presidencial, o empresário Paulo Marinho, 68, relatou em entrevista à colunista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, que o senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ) soube com antecedência da Operação Furna de Onça, da Polícia Federal, que tinha como alvo Fabricio Queiroz, ex-funcionário de seu gabinete. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Polícia Federal vai investigar relato sobre vazamento de operação a Flávio Bolsonaro

A Polícia Federal informou neste domingo (17) que vai investigar a denúncia de um suposto vazamento da Operação Furna da Onça para o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), noticiada pelo jornal Folha de S.Paulo. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Covas volta atrás e São Paulo não terá mais megarrodízio a partir de segunda

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, anunciou o fim do megarrodízio de veículos na capital paulista a partir desta segunda-feira (18) e um projeto para antecipar os feriados de Corpus Christi e do Dia da Consciência Negra. As medidas são opções da Prefeitura para o combate ao novo coronavírus na cidade. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Secretário de Saúde do Rio de Janeiro é exonerado

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC) decidiu exonerar o secretário estadual de Saúde, Edmar Santos, neste domingo (17). A saída do chefe da Saúde no Rio em meio à pandemia de coronavírus foi motivada por denúncias de fraudes na licitação para a compra de respiradores. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Cortes no orçamento da ciência impactam pesquisa sobre Covid-19

A pandemia trouxe mais verbas para pesquisas relacionadas ao novo coronavírus, mas, segundo algumas das principais entidades científicas do país, as verbas ainda estão longe de serem suficientes. Além disso, os cortes passados de investimentos se refletem agora na dificuldade do país em lidar com a Covid-19. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Taxa de ocupação de UTIs na cidade de São Paulo passa dos 90%

A cidade de São Paulo está com 91% dos leitos de UTIs da rede municipal ocupados, de acordo com dados divulgados neste domingo (17) pela gestão Bruno Covas (PSDB). LEIA A MATÉRIA COMPLETA

No Catar, deixar de usar máscara renderá até três anos na prisão

O Catar iniciou, neste domingo (17), a aplicação de sanções que vão de três anos de prisão a até multas de mais de 50.000 euros para quem não estiver usando máscara de proteção em público. A medida é uma tentativa de conter o avanço do novo coronavírus no país. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Leia também