Notícias do dia - O que você precisa saber para começar a sexta

Redação Notícias
·4 minuto de leitura
Aerial view showing a tractor digging graves in a new area of the Nossa Senhora Aparecida, where COVID-19 victims are buried, in Manaus, Brazil, on January 22, 2021. - With over 3,000 burials in January, the COVID-19 pandemic accelerates the expansion of the largest cemetery in the capital of Amazonas state. (Photo by MARCIO JAMES / AFP) (Photo by MARCIO JAMES/AFP via Getty Images)
Trator amplia área de sepultamento de víimas de Covid-19 no Cemitério Nossa Senhora Aparecida, em Manaus (MARCIO JAMES/AFP via Getty Images)

Covid-19: Brasil registra 2.233 mortes em 24 horas, Venezuela pede intervenção da ONU no Brasil: 'Catástrofe humanitária', Bolsonaro lê carta suicida ao vivo para atacar lockdown, Bolsonaro cita ditadura: 'Faço o que o povo quiser', Pazuello reduz previsão de vacinas pela quinta vez, Covid-19: a cidade brasileira que viu casos desabarem após 'lockdown de verdade', Onda roxa: Minas Gerais impõe toque de recolher em quatro regiões, Presidente do Senado descarta apurar irregularidades na atuação do governo na pandemia, Pazuello diz que sistema de saúde 'não vai colapsar'

Confira o que você precisa saber para começar a sexta-feira, dia 12 de março de 2020:

Covid-19: Brasil registra 2.233 mortes em 24 horas

O Brasil registrou 2.233 novas mortes pelo novo coronavírus e 75.412 casos da doença nesta quinta (11). Com isso, o total de mortos chegou a 272.889 e o de casos a 11.277.717, de acordo com o painel atualizado pelo Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde), um sistema próprio de informações que reúne dados de contaminados e de óbitos em contagem paralela à do governo. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Venezuela pede intervenção da ONU no Brasil: 'Catástrofe humanitária'

O governo da Venezuela pediu, nesta quarta-feira (10), que a Organização das Nações Unidas (ONU) intervenha no Brasil para controlar o avanço da Covid-19. Segundo o governo de Nicolás Maduro, a gestão do presidente brasileiro Jair Bolsonaro (sem partido) durante a pandemia coloca em risco sanitário os países da América do Sul. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Bolsonaro lê carta suicida ao vivo para atacar lockdown

Entre as inúmeras críticas que fez às medidas de isolamento social em sua live nesta quinta-feira (11), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chegou a ler uma carta que, segundo o presidente, foi escrita por um homem que cometeu suicídio na Bahia. O presidente usou a carta para reforçar a sua tese de que as medidas de isolamento, adotada por governadores e prefeitos do país, estão sendo "mais danosas que o próprio vírus". LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Bolsonaro cita ditadura: 'Faço o que o povo quiser'

Na mesma semana em que o Brasil atingiu recordes de número de mortes diárias na pandemia e cidades e estados veem seus sistemas de saúde se aproximarem do colapso, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) atacou governadores e prefeituras pelo endurecimento de medidas de isolamento social. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Pazuello reduz previsão de vacinas pela quinta vez

O ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, voltou a reduzir, em discurso nesta quarta-feira (10), a previsão de doses de vacina contra Covid-19 a serem distribuídas a estados e municípios no mês de março. Esta é a quinta redução apontada a partir de cronogramas da pasta ou de declarações do ministro somente neste mês — a primeira foi dia 2. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Covid-19: a cidade brasileira que viu casos desabarem após 'lockdown de verdade'

A 285 quilômetros da capital, Araraquara foi uma das primeiras cidades paulistas a sofrer um colapso no sistema de saúde em 2021. A partir da segunda semana de fevereiro, o número de casos subiu vertiginosamente e as enfermarias e unidades de terapia intensiva (UTI) atingiram lotação máxima. Desde a última sexta-feira (05/03), porém, apareceram os primeiros indícios (ainda bem tímidos) de alívio na pandemia por lá. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Onda roxa: Minas Gerais impõe toque de recolher em quatro regiões

Com o avanço da pandemia no país, que registrou 2.286 novas mortes pelo novo coronavírus e 79.876 casos da doença na quarta (10), quatro regiões de Minas Gerais entraram na onda roxa no plano de contenção e terão toque de recolher entre 20h e 5h ao longo de 15 dias. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Presidente do Senado descarta apurar irregularidades na atuação do governo na pandemia

Mesmo diante da pressão de senadores, o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) descartou a instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar supostas irregularidades na atuação do governo de Jair Bolsonaro no combate à covid-19. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Pazuello diz que sistema de saúde 'não vai colapsar'

Em um momento em que várias capitais e estados registram superlotação leitos de UTI para Covid e que o país atinge a marca inédita de 2.349 mortes em 24h, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, gravou um vídeo nesta quarta-feira (10) em que afirma que o sistema de saúde está "muito impactado, mas não colapsou nem vai colapsar". LEIA A MATÉRIA COMPLETA