Nos bastidores da vitória contra o River, Fred brinca sobre as assistências: 'Sou camisa 10'

·4 minuto de leitura


Após a histórica vitória por 3 a 1, contra o River Plate, no Estádio Monumental de Nuñez, o Fluminense divulgou nesta quarta-feira os bastidores do confronto que garantiu a equipe em primeiro lugar do Grupo e, consequentemente, nas oitavas da Libertadores. No vídeo, Nenê fala sobre a sensação de avançar de fase, Roger Machado elogia o grupo e Fred, junto ao preparador físico Marcos Seixas, incentiva a equipe antes da partida. Confira os principais trechos abaixo.

> Veja como terminou o Grupo D da Libertadores

- Ano passado falaram que nós seriamos rebaixados, e a gente não foi. Falaram que seria impossível a gente chegar na Libertadores, e a gente chegou na fase de grupos. Depois quando saiu o sorteio na Libertadores, falaram que era impossível o Fluminense disputar o grupo, a gente chegou na última rodada do grupo, dependendo só da gente. Aliás, de um grupo que a gente foi líder o tempo inteiro. Vocês se especializaram em contrariar as previsões, ir contra o que os outros falam, porque trabalharam e fizeram por onde. Hoje, a gente tem a possibilidade de quebrar mais uma previsão, porque estão todos achando que nós estamos fora - disse Marcos Seixas, preparador físico do Fluminense, na entrada em campo para os trabalhos de aquecimento.

Instantes antes do jogo começar, foi a vez do capitão e ídolo Fred fazer seu habitual discurso. Para incentivar seus companheiros, o atacante disse para todos os jogadores terem 'postura' e lembrarem dos conselhos de suas famílias quando a bola rolasse.

- Essa vitória vai ser para as nossas esposas, pais, filhos, que confiam na gente e acreditam que vamos fazer gols aqui hoje. Eu estava lendo uma passagem bíblica, que o rei Davi estava no fim da vida dele, estava quase morrendo, e ele falou para o filho dele, o Salomão, esforça-te e seja homem. Então, vamos brigar para marcar, roubar a bola dos caras, não dar espaço, e quando a gente tiver a bola, vamos ser homens, vamos ter postura, vamos ter alegria, seguir os conselhos da nossa família, vamos voltar a jogar bola, ir para dentro desses caras e ganhar o jogo - completou.

Após a vitória em pleno Monumental de Nuñez, os atletas comemoraram muito no vestiário, cantando músicas como 'Time de Guerreiros' e 'Sou Fluminense Até Morrer'.

Além disso, Caio Paulista e Nenê, autores dos gols que garantiram a vantagem de 2 a 0 no primeiro tempo, falaram à FluTV. Para o atacante, o tamanho do Fluminense fez a diferença, enquanto Nenê reforçou o difícil caminho que a equipe chegou até avançar às oitavas.

- Essa vitória foi dedicada para nossa equipe, que merece muito. Só a gente sabe o que a gente passou, Fluminense é muito grande e isso daqui pra gente é tudo normal - disse Caio Paulista.

- Sensação indescritível. Muita gente fala muita coisa, muita gente que está de fora, e tenta desestabilizar a gente, por conta de algumas coisas, mas é impressionante a união deste grupo. Nós temos capacidade de resistência, de acreditar a todo momento, de levantar quando acontece uma derrota, então realmente isso significa muito para a gente (a classificação). Nós fomos muito guerreiros e merecíamos esta classificação, então está aí para nossos torcedores, e para quem não acreditou em nós (risos), é isso aí, estamos juntos - afirmou o experiente meio campista, que se tornou o atleta mais velho a marcar pelo Tricolor na Libertadores.

Nenê e Fred ainda brincaram sobre as assistências do atacante. Em clima de descontração, o camisa 9 explicou as 'dicas' que deu ao meia para que pudesse o servir com maestria.

- Primeira vez (assistência do Fred). Finalmente ele fez uma graça, deu dois passes e realmente não é a função dele, mas foi fundamental. - brincou Nenê.

- Falei pra ele, "Nenê garoto, vai pro ataque que eu vou te rifar uma bolinha, já que sou camisa 10 - respondeu Fred, entrando na pilha de seu companheiro.

Finalizando os discursos depois do triunfo histórico, foi a vez de Roger Machado. Mas discreto do que em outras ocasiões, o treinador disse que precisa se aprender a comemorar momentos como estes, porque uma vitória na casa do River Plate não é para qualquer um.

- Eu vou aprender a comemorar mais estes momentos porque eles são marcantes. Vencer aqui não é fácil, rapaziada. Nada como um dia depois do outro, quando escurece, no outro dia o sol nasce de novo. E o futebol é o melhor esporte para gente conseguir refazer a história. Parabéns a todos. É dinheiro para o caixa, é planejar tudo com calma de agora para frente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos