Nos Aflitos, Náutico e Vitória empatam pela Série B

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·5 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


Na tarde deste domingo (29), Náutico e Vitória ficaram no empate de 1 a 1 pela 21ª rodada do Brasileirão Série B. Vinícius abriu o placar para os donos da casa, mas Bruno Oliveira aproveitou erro de Hereda para deixar tudo igual. O resultado não ajudou nenhum dos clubes. O Timbu perdeu a chance de voltar ao G4, enquanto que o Leão segue invicto sob o comando de Wagner Lopes, mas soma quatro empates em cinco jogos, permanecendo na zona de rebaixamento.

Agora, os dois clubes voltam a campo somente no próximo sábado (4). Assim, o Vitória visita o Operário-PR, às 11h. Por outro lado, o Náutico recebe o Guarani, às 16h30. As duas partidas são válidas pela 22ª rodada do Brasileirão Série B 2021.

>Aplicativo de resultados do LANCE! está disponível na versão iOS

Como um líbero de vôlei
O começo do jogo no estádio dos Aflitos foi de domínio do Náutico no quesito de posse de bola. Tentando criar sua ações, o Timbu concentrou suas jogadas em Jean Carlos, um dos principais atletas da atual edição da Série B do Campeonato Brasileiro. Contudo, o meia não conseguiu achar bons passes.

Por sua vez, o Vitória tentou atacar mais pelos lados do campo, explorando os lances em velocidade. Mesmo mais discreto, o Rubro-Negro foi o primeiro time a assustar. Wesley recebeu de Pablo Siles e, de longe, emendou para o gol. Alex Alves, de manchete, defendeu o chute.

Vitória mais incisivo
Com o passar do tempo, o Vitória não só continuou levando perigo como também assumiu o domínio do setor de meio de campo. Mesmo em casa, o Náutico não conseguia encontrar os espaços e deixou o goleiro Lucas Arcanjo tranquilo dentro de sua área.

Frequentemente no campo de ataque, a equipe baiana incomodou Alex Alves por mais duas vezes. Na primeira, Mateus Moraes apareceu na segunda trave após cobrança de falta e cabeceou para fora. Mais tarde, Roberto avançou pela esquerda, recebeu de Fernando Neto e chutou com perigo, mas o lance já estava paralisado por impedimento.

Respostas vieram
​Nos últimos 15 minutos da etapa inicial o Náutico voltou para o jogo. Mas, antes disso, passou por mais um susto. Aos 33, Fernando Neto roubou bola no campo de ataque e serviu Wesley, que bateu visando o canto esquerdo de Alex Alves. O goleiro caiu e espalmou.

A partir da chegada dos visitantes, o Timbu assumiu totalmente o controle da partida e finalmente assustou o arqueiro rival. Por duas vezes, Vinícius chegou perto do gol. Na primeira, arriscou chute firme que passou rente à trave de Lucas Arcanjo. Por fim, já aos 43, Hereda arrancou pela direita e rolou para o capitão, livre no meio da área. Atrapalhado pelo gramado ruim, o camisa 7 isolou, levando o 0 a 0 para os vestiários.

Voltou com tudo
O retorno dos vestiários foi completamente benéfico para o Náutico. Sem deixar o Vitória respirar, o time da casa partiu para cima e ganhou novo fôlego com as mexidas do técnico Marcelo Chamusca, que lançou Iago e Luiz Henrique nas vagas de Marciel e Tailson.

Não demorou muito para o gol sair. Aos 5, Jean Carlos bateu escanteio na primeira trave, e Vinícius desviou para o fundo das redes. A bola ainda bateu na trave direita antes de entrar.

Parecia videogame
​O Vitória sentiu o gol sofrido e, nos primeiros minutos após ficar em desvantagem, se mostrou abalado e ainda mais retraído. Em cobrança de falta, Jean Carlos quase aumentou o placar ao acertar o alvo e Lucas Arcanjo errar ao tentar encaixar.

Se reorganizando e acalmando os nervos, a equipe visitante não perdoou quando teve a oportunidade de empatar. Hereda foi desarmado no campo de defesa. Pablo Siles recebeu, ajeitou para Samuel, que deixou para Marcinho. O camisa 11 viu Bruno Oliveira entrando na área e só rolou. O meia não deu chances para Alex Alves e fez o 1 a 1.

Final eletrizante
Depois de tomar o gol, o Náutico voltou a ter o controle da partida e seguiu impondo seu jogo como fez durante praticamente toda a etapa final. Contudo, pelo chão os caminhos estavam fechados. Assim, o Timbu tentou pelo alto. Em dois escanteios, Jean Carlos levantou na cabeça de Rafael Ribeiro. O zagueiro testou as duas com perigo e, por pouco, não recolocou os donos da casa em vantagem.

Em contrapartida, o Vitória optou por se fechar e acabou aceitando a pressão dos mandantes. Mesmo assim, o Leão não deixou de tentar os contra-ataques. Em um dos poucos que conseguiu, Cedric avançou pelo meio e soltou uma bomba. A bola explodiu no travessão e saiu. Mais tarde, Samuel ficou frente a frente com Alex Alves, que fechou bem o ângulo e fez a defesa. Antes do fim do jogo, Vinícius ainda foi expulso por acertar Pablo Siles antes de um escanteio.

FICHA TÉCNICA
NÁUTICO 1 X 1 VITÓRIA
​Local
: Estádio dos Aflitos, em Recife-PE
Data/Horário: 29 de agosto de 2021 (domingo), às 16h
Árbitro: José Mendonça da Silva Júnior (PR)
Assistentes: João Fábio Machado Brischiliari (PR) e Weber Felipe Silva (PR)
Gols: Vinícius (5'/2°T) (1-0), Bruno Oliveira (20'/2°T) (1-1)
Cartões amarelos: Rhaldney, Giovanny (Náutico), Mateus Moraes, Roberto, Thalisson (Vitória)
Cartão Vermelho: Vinícius (Náutico)

NÁUTICO: Alex Alves; Hereda (Thássio, aos 40'/2°T), Camutanga, Rafael Ribeiro e Bryan; Marciel (Luiz Henrique, aos 0'/2°T), Rhaldney e Jean Carlos; Tailson (Iago, aos 0'/2°T), Vinícius e Paiva (Matheus Carvalho, aos 31'/2°T). Técnico: Marcelo Chamusca.

VITÓRIA: Lucas Arcanjo; Van, Wallace, Mateus Moraes (Thalisson, aos 29'/2°T) e Roberto; Pablo Siles, Fernando Neto (Cedric, aos 13'/2°T) e Soares (Bruno Oliveira, aos 0'/2°T); Wesley (David, aos 13'/2°T), Marcinho (Marcinho, aos 36'/2°T) e Samuel. Técnico: Wagner Lopes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos