Norueguês derruba recorde dos 400 m com barreiras, e Alison melhora de novo

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Depois de 29 anos, a prova dos 400 m com barreiras tem um novo recordista mundial. O norueguês Karsten Warholm, 25, correu a distância em 46s70, oito centésimos abaixo dos 46s78 que o americano Kevin Young registrou para conquistar a medalha de ouro nos Jogos de Barcelona 1992.

Warholm quebrou uma das marcas mais emblemáticas do atletismo justamente em seu país, na etapa de Oslo da Liga Diamante. No ano passado, ele havia ficado a nove centésimos do recorde. O americano Rai Benjamin marcou 46s83 no último fim de semana, então segundo melhor tempo da história.

Era uma questão de quando, e não se, a marca de 1992 cairia. Em maio, o agora ex-recordista disse ao jornal Folha de S.Paulo que tanto Warholm quanto Benjamin o ultrapassariam em breve. Ainda brincou em sua assinatura de email: "Kevin Young... e ainda detentor do recorde mundial, pelo menos até o fim de semana!".

Ele, que cruzou a linha de chegada na Catalunha com o braço erguido, após derrubar a última barreira, afirmou que poderia ter alcançado aproximadamente 46s50 numa prova perfeita. Mas a perda iminente do recorde não o atormentava. Pelo contrário, gostava de ver uma nova e talentosa geração perseguindo a marca que um dia ele tirou da lenda Edwin Moses.

A prova dos 400 m com barreiras também tem um expoente brasileiro. Alison dos Santos, o Piu, 21, não para de melhorar seu tempo e será candidato a uma medalha nos Jogos de Tóquio mesmo com a concorrência fortíssima.

Nesta quinta, ficou em segundo na Liga Diamante com a marca de 47s38. Benjamin não participou. Neste ano, Piu já havia sido o primeiro brasileiro a correr abaixo dos 48 segundos, superando o recorde nacional de Eronilde Araújo, de 48s04, em 1995.

Em Tóquio, a disputa acontecerá na noite do dia 2 de agosto (horário de Brasília).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos