No Santos, Jorge é cortado por Sampaoli, que explica: 'A semana não foi boa'

Arthur Faria e Gabriela Brino
LANCE!
Jorge virou dúvida para enfrentar o Fortaleza (Foto: Ivan Storti/Santos)
Jorge virou dúvida para enfrentar o Fortaleza (Foto: Ivan Storti/Santos)


O técnico Jorge Sampaoli surpreendeu e cortou o lateral-esquerdo Jorge da lista de relacionados do Santos na goleada sobre o Cruzeiro, por 4 a 1, no último sábado, na Vila Belmiro, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O motivo óbvio seria a agressão de Jorge ao companheiro Eduardo Sasha no clássico contra o São Paulo, mas o comandante argentino negou. Ele afirmou que a semana de treinos do camisa 3 não foi boa.

- Discussão entre companheiros que realmente gerou tristeza. A não relação tem a ver com sua semana, não foi boa, teve complicações e preferimos não relacioná-lo - declarou Sampaoli.

O substituto de Jorge foi Felipe Jonatan, que teve uma atuação segura e foi importante no apoio a Soteldo.

TABELA
>Veja a classificação e o simulador do Brasileiro clicando aqui








A discussão entre os dois foi assunto durante a semana. Dois dias depois do ocorrido, em entrevista coletiva, Sasha estava chateado e chegou a afirmar que teve vontade de revidar com um soco.

Na terça, o então superintendente de futebol Paulo Autuori elogiou a conduta de Sasha em não revidar e valorizou o pedido de desculpas de Jorge na frente do elenco santista. O ex-profissional do Peixe também deixou claro que não puniria o camisa 3.

Agora, Jorge retorna do zero e tenta convencer Sampaoli em três treinos antes de encarar o Fortaleza, nesta quinta-feira, às 20h, no Castelão, pela 35ª rodada do Brasileirão.

O lateral-esquerdo está emprestado pelo Mônaco até o fim de dezembro. O Santos admite dificuldade em pagar os 8 milhões de euros (cerca de R$ 36 milhões). Com a camisa do Alvinegro, Jorge tem 34 partidas e dois gols marcados.






Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também